Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

 

 

 

Hoje pretendia escrever sobre desenvolver a competência de aprender a aprender, ou ensinar a aprender - que não sendo inata para tantos, pode ser desenvolvida (boas notícias, não?).

 Encontrei este vídeo no youtube ao pesquisar as imagens para ilustrar este post, e confesso que não sei muito sobre a sua origem (se alguém me puder esclarecer...).

Mas fui cativada quer pela mensagem, quer pelo aspecto insólito e estranho dos personagens.

A menina com um rosto escurecido por um tabique nasal incomum, não perde, nem de perto, o ar feminino e doce.

A criatura (?) algo disforme é mágica e mesmo com aquele aspecto de monstro (?) não intimida, ao contrário - é contagiantemente serena!

Estes dois personagens da Olaria provam o que já se intui, a beleza vem de dentro e se reflecte para fora.

A menina, determinada, é incentivada por aquele mestre estranho e "aprende" e progride apesar de alguns percalços iniciais. Mesmo desiludida com os primeiros resultados, reinveste o que vai aprendendo e, por fim, encontra o caminho que lhe permite concretizar a obra sonhada.

A pequena história ilustra o que se sabe, que a disponibilidade para ser eterno aprendente deve fazer parte da nossa condição de vida e devem, desde cedo, os jovens estar sensibilizados para ela , criando dentro deles "espaço" e "disponibilidade" interior para uma abertura ao mundo, ao que é novo e  permite encontrar novos caminhos e alternativas quando falham os percursos conhecidos. E nessa atitude de abertura, fomenta-se a tolerância com o exercício de incorporação do que é diferente...

Antes de todos os conteúdos programáticos, há que educar para este exercício - o da aprendizagem ao longo da vida - que vai permitindo reincorporações sucessivas. No fundo, criar espaço dentro dos alunos para um eterno acumular de saberes.

Até agora são só vantagens, não é?

Perante a crise mundial e à incontornável necessidade de nos reinventarmos em cada momento, pessoal e profissionalmente, adaptando-nos ao ritmo do que nos vai caindo em cima...

Ser eterno aprendente é uma ferramenta de sobrevivência imprescindível!

 

Nota: E já que se fala em aprender sempre:  "Foi Voce que pediu um boa ideia?" - Aqui: www.ionline.pt/conteudo/24108-foi-voce-que-pediu-uma-grande-ideia



publicado por Marta M às 18:12
Olá amiga Marta!
Gostei imenso do video!
Penso que das coisas que mais gozo nos dão na vida é o poder aprender.
Tão bom que é poder enriquecer mais um pouco e, muito bom também, senão mesmo melhor ainda, é poder transmitir o que aprendemos!
No teu caso, sendo professora deves sentir-te muitissimo bem em faze-lo (ao ler-te sinto isso). Tão bom que é aprender algo, e poder transmitir pois, tal como costumo escrever bastantes vezes, o melhor em ter, é poder partilhar, neste caso, conhecimentos.

Um abraço e uma excelente semana
Caminhando... a 21 de Setembro de 2009 às 14:50

Olá!
Sim, tens razão, ser professora dá.me essas oportunidade (e muito cansaço como se nota....) mas também acrescidas responsabilidades em tudo o que digo e faço.
Obriga da pela simpatia!
Abraço
Marta M a 21 de Setembro de 2009 às 22:06

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
18
19

20
21
22
24
25

27
28
30


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO