Sábado, 07 de Julho de 2012

 

Entre tarefas e tarefas úteis e menos úteis mas incontornáveis, cá ando um pouco cansada e sem tempo de qualidade para este meu cantinho e para os amigos que tanto prezo.

Não que não os acompanhe, leio-vos com o interesse de sempre, mas sem a capacidade de vos comentar como merecem...

Esta semana tem sido pesadinha e não faltam actas ou relatórios de pura burocracia, mais agora que a escola se agregou com outra Secundária e há que transferir toneladas de responsabilidades e de dossiers.

Enfim, nos intervalos para além de ler e de vos ler, vou tentando interpretar a pouca-vergonha que inexplicavelmente vão grassando por este país.

Seremos mesmo, como afirmava Torga: "o país pacífico de um povo revoltado"??

Os episódios que se acumulam relacionados com a forma, digamos claramente, "trapaceira" com o Ministro Miguel Relvas conseguiu (?) a sua licenciatura é algo que não acabo de encaixar. Mais quando nesta semana, animo constantemente a minha filha, em plena fase de exames finais para a  conclusão do curso de Direito, após 5 longos anos de trabalho árduo.

E falo-lhe de como o seu esforço será reconhecido....

Falo, pois...Mas ela e outros, conhecedores das notícias que tardam a ter uma consequência e punição exemplares, acreditam?

Será que esta ficção, exemplarmente cantada pelo intemporal Chico Buarque de Holanda, é mesmo a única realidade possível?

Apesar de tudo, recuso acreditar que  esta é a única resposta para o país...

Ouçam a letra com atenção, vale a pena.



publicado por Marta M às 17:37

O aluno está doutorado.
O reitor demite-se do cargo.
E "o elo mais fraco", somos nós (nossos filhos), que fomos ultrapassados, trapaceados.
Fazem-nos sentir uns idiotas por queimar pestanas em vez de gozar a vida e viver de expediente.

Depois ainda nos fazem crer que a culpa ou a falta de educação é em nossa casa?!

Pois na minha Tv, na internet, nos jornais... os exemplos são dignos de rodinha ao canto, como aquela que antigamente se colocava em filmes de violência ou sexo.

Onde pára a decência? O respeito pelos outros? A lealdade?

Só assistimos a compadrio, corrupção, roubos descarados e discursos demagogos.

Os mesmos que criticaram, são os que hoje nos governam, parecendo ter saído da mesma cepa. Não há gente séria?

Quem vai ser punido? Não há punição? Fica tudo no bate-boca? Onde pára a lei? Não é igual para todos? Porquê?

Estamos cansados de sacrifícios para manter malandros.
- Eu estou!

Tenho ouvido notícias de pessoas que se têm enforcado por não conseguirem cumprir com os compromissos.

Está na hora do nosso "PRIMEIRO" em vez de nos mandar emigrar Os ( ou Se ) mandar:
- Ao mar! (não se perdia grande coisa, só pena poluir a água)

Marta desculpe o desabafo, tenho tentado comentar apenas assuntos menos sérios, mas foi mais forte que a minha intenção.

Boa noite

DyDa/Flordeliz a 13 de Julho de 2012 às 02:10

O teu desabafo é sempre bem vindo. E oteu inconformismo idem.
Há gente boa e com ética, só que tanto ouvirem "são todos iguais" nem quer ouvir falar de política, entendes?
Conto também contigo nesta "resistência" ;)
Abraço grato pela visita
Marta M
Marta M a 1 de Agosto de 2012 às 23:07

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO