Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

 

Esta semana, tenho tido imensos "remakes" da infância dos meus filhos...

Ou porque tenho recordado, reconstruído e falado dos felizes tempos do colégio com eles, a propósito da partida da querida Isabel, ou porque nos apetece sempre voltar ao lugar e ao tempo em fomos felizes.

Ou pelo menos falar deles...

Na mesma linha, falámos de Walt Disney que é, também, um marco na nossa vida e na infância dos meus filhos.

Quer pelas canções que sei (sabemos) de cor e cantei ao longo de anos com eles, quer pelo encantamento que nos produz, seja qual for a nossa idade...

São do filme "A Branca de Neve e os Sete Anões" as minhas primeiras recordações de estar sentada no cinema com a minha tia Gina e os meus primos (ainda consigo sentir dentro de mim o sabor das gomas que dividia com a minha prima Liza).

Foi também com Disney que retomei as minhas idas ao cinema, depois de anos afastada porque os meus filhos não podiam ir comigo.

Com eles, quando já tinham tamanho para se sentarem nas cadeiras, voltei a desfrutar dessa arte que desde sempre me encantou.

Lá estávamos quando podíamos, a assistir abraçadinhos, os quatro.

Magia é a palavra que melhor descreve os momentos que passámos juntos (o antes,  o depois e todo o cerimonial de preparação para irmos ao cinema  incluídos) e o encantamento que era vir para casa no carro a cantarolar as músicas que já haviam ficado no ouvido...

A propósito da infância, e numa semana em que ela esteve em permanente evocação cá em casa, deixo aqui esta curta-metragem, que reúne dois génios (embora, para mim, Walt seja supremo) Salvador Dali e Walt Disney, numa parceria iniciada em 1945, abandonada uns meses depois por questões financeiras e retomada e terminada 58 anos depois, quando ambos os protagonistas, infelizmente, já não puderam assistir.

O filme, Destino, tem seis minutos do surrealismo e do traço (às vezes endurecido) de Dali e a magia e a classe de Disney, combinados com mestria na sua aparente contradição (?) e que se fundem de uma forma surpreendente....

Uma jovem dança através de paisagens surreais, como se viajasse no tempo, ou nos diferentes cenários da sua vida...

À procura do amor.

E tudo ao som daquelas baladas tão típicas da década de 5o, que apetece dançar.

Desfrutem, para mim que procurava o filme Fantasia (combinação única entre a magia de Disney e a música clássica), soube-me bem encontrar este pequeno filme inédito, pelo menos para mim.

Um luxo visual.

  ;)

 



publicado por Marta M às 21:57
Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28
30


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO