Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

 

É hora de ir ao caminho?

 

Questiona-nos o portal do peregrino do Caminho de Santiago de Compostela.

E continua:

"O caminho de Santiago não é um desafio para super-heróis e sim para homens comuns. O caminho é o exercício vivo da condição humana.

É claro que estar em boa forma ajuda, mas o segredo, não é tanto chegar - é o caminho, feito ao nosso ritmo. E como na vida, depende do nosso passo...

Quando começar, todos os ventos jogarão a seu favor..."

O Caminho de Santiago - tema, por exemplo, do interpelante livro  O Diário de um Mago, de Paulo Coelho - é uma peregrinação de aproximadamente 830 km, que pode ser feita em um mês.

O seu relato desta viagem interior e exterior é contagiante na linguagem algo simples, mas poética, de Paulo Coelho. A descrição deste caminho por caminhos eternos (século I d.C) e dos encontros e desencontros que lhe vão surgindo a cada passo, permite visualizar (e desejar) estar ali, naquele percurso que surpreende de distintas formas.

E faz realmente crescer quem decide experimentá-lo.

Crentes, não crentes, católicos ou não, o caminho é mais espiritual que religioso...Todos podem encontrar a sua própria motivação para o empreender.

Gosto especialmente desta passagem que resulta de um diálogo com outro caminhante, a propósito da dificuldade (combate) de uma ou outra escalada mais sinuosa:

"O Bom Combate é aquele que é travado porque o nosso coração pede. Nas épocas heróicas, no tempo dos cavaleiros andantes, isto era fácil, havia muita terra para conquistar e muita coisa para fazer. Hoje em dia, porém, o mundo mudou muito, e o Bom Combate foi transportado dos campos de batalha para dentro de nós mesmos."

Toda esta literatura inspiradora e o outro tanto que já li sobre o depoimento de quem já fez o "caminho" fizeram decidir-me por percorrê-lo (ainda que de de forma abreviada) neste fim de semana, acompanhando uma visita de estudo que faríamos com os nossos alunos do 9º ano...

Pois...mas ontem, uma notícia desagradável caiu cá em casa e há que dar apoio a alguém querido e próximo, que se encontrou doente de uma forma algo séria e repentina, passando a precisar de mais atenção e carinho.

A caminhada (de carro, claro!) será para uma localidade mais próxima, mas será uma caminhada para expressar amor e cuidado.

Serve para crescer na alma e para mostrar solidariedade a quem a merece de forma inegável.

É, com certeza, também, uma peregrinação de amor.

E sim, é hora de ir ao caminho, ainda que não pelo percurso traçado antes...

Engraçada a vida.

 



publicado por Marta M às 21:43
Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
27

28


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO