Sábado, 20 de Fevereiro de 2010

Qual é o caminho a escolher?

 

 

 Quando alguns assuntos são resolvidos com tantas reservas, ficam sempre dentro de mim a "fermentar" todos os outros caminhos que se poderiam, também, ter escolhido...

No meu somatório diário, existem assuntos que considero resolvidos apenas dentro do "possível" e, portanto, ainda mexem comigo.

Explico melhor:

Lembram-se do meu aluno C.? Acredito que sim.

Pessoalmente e porque me sinto sempre responsável por todos os jovens que a vida coloca ao meu cuidado ( porque acredito que nada ocorre por acaso), levo muito tempo a desresponsabilizar-me deles.

Sei que não posso mudar tudo, ou todas as circunstâncias adversas que se cruzam no meu caminho, mas não me sinto descansada enquanto não tentar tudo o que estava ao meu alcance para alterar (ainda que apenas num ou dois aspectos) a situação encontrada.

Como sabem, o C. foi para uma escola profissional em Aveiro, já que os seus interesses eram absolutamente divergentes com a frequência das aulas ou da Escola Básica onde trabalho. É honesto acrescentar que a turma de onde ele saiu tem tido, no geral,  uma evolução muito positiva no seu comportamento e, surpreendentemente, no seu aproveitamento.

O ambiente é outro.

É impossível dissociar esta evolução qualitativa da ausência do elemento perturbador e de mau exemplo que era o C....É verdade.

Mas, e tal como se previa, uma escola profissional a km de casa, onde o aluno de 16 anos estaria num quarto alugado por sua conta e risco, era a promessa de uma caminho tentador que o C. não estava preparado para abdicar.

O seu destino ficou traçado no momento em saiu da escola e da casa da mãe para Aveiro.

Resultado pouco surpreendente: O C. falta às aulas semanas seguidas, já usa drogas (ainda que ligeiras, mas para mim dá no mesmo) bebe o que lhe apetece e desaparece dias seguidos com companhias ainda piores que ele...
Existe algum futuro para ele? Acredito que só um milagre o salva da marginalidade.

No meio pequeno onde vivia, o C. era um mau exemplo, mas era possível monitorizá-lo quer pela escola, quer pela mãe....E digamos, continha-se o estrago.

Ou não, e estando o seu caminho traçado, a sua permanência na escola e na vila só servia para desencaminhar outros que ainda tinham um futuro.

Pois esse foi o discurso que todos usamos (eu incluída) para disfarçar o facto de que estávamos mais a "transferir" o problema para outros, porque no fundo sabemos como funcionam algumas escolas profissionais e qual é perfil dos alunos que a frequentam. Principalmente longe de casa.

Na verdade, todos sabiam que o C. não iria usar de forma positiva esta oportunidade, não ia aprender uma profissão que lhe garantisse um futuro, o que ia ocorrer (e ocorreu) era que ele ia aproveitar ao máximo essa nova liberdade e espaço alargado de manobra.

A questão que permanece é essa: Deixámos cair o C. em nome da salvação de outros (escolar e outra)?

Remoo esta situação porque considero que é dever da escola incluir e não deixar ninguém para trás. Acredito nisso e sei que se nós, na escola, desistimos de um jovem, ele provavelmente não terá mais ninguém que se ocupe de dele e lhe dê os bons exemplos que são fundamentais ao seu equilíbrio e saudável crescimento. Era o caso.

Pois, mas restam os outros, que querem trabalhar, estar atentos e a quem nós, comunidade educativa, temos que garantir as melhores condições de aprendizagem, e proteger dos exemplos negativos (ficou a dúvida se o C. não introduziu  algum tipo de drogas na escola antes da sua transferência...).

Sei isso tudo, mas a dúvida permanece.

E um pequeno sentimento de culpa, também.

 



publicado por Marta M às 17:06
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
27

28


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO