Sábado, 03 de Outubro de 2009

Acenda uma vela para fortalecer esta luta desigual, aqui:

www.lightamillioncandles.com/

 

Amigos:

Existem coisas maravilhosas neste mundo, que nos inspiram e que nos fazem sentir mais vivos, mais em linha com a nossa natureza e com toda a humanidade que partilhamos..Bem hajam os que as acrescentam ao mundo.

Depois, existe o outro lado...

Aquele que não queremos ver, nem ler, nem ouvir...Mas que está lá, por mais que o tentemos ignorar.

Aquele lado que nos mostra que, talvez, ainda estejamos próximos de uma existência primária que nos envergonha enquanto espécie e nós coloca no fim da escala evolutiva.

E sim, não basta virar a cara ou mostrar horror, é necessário juntar a nossa voz a esta luta e assumir que, se a sociedade continua a produzir estes seres contranatura, e se existe mercado para isto é porque a procura existe, provavelmente numa dimensão que nos assustaria conhecer na totalidade.

Algo andaremos a fazer de muito errado na educação dos nossos jovens porque, apesar de toda a evolução técnica e social, continuamos a produzir pessoas doentes, muito doentes como essas...

Principalmente, é preciso juntar o nosso esforço, tempo e voz, na permanente e atenta  defesa de todas as crianças contra estes perigosos predadores.

Não será muito, eu sei, é apenas um simples apoio virtual, mas será um bom incentivo à luta para quem se "levantou", construiu o site e pretende dar visibilidade à sua revolta e pressão junto de diferentes entidades, essas sim, capazes de ir pondo cobro a isto.

É possível não apoiar os que se levantam, se colocam no pelotão da frente e se dispõem a agir?

A responsabilidade de tornar habitável este planeta é de todos, já  E. Kant o dizia:

"Só poderemos evoluir mesmo enquanto espécie"  e somando as evoluções individuais, acrescento eu.

Todos juntos, portanto.

 

 

 



publicado por Marta M às 23:07
Marta
Esta é, para mim, uma das maiores atrocidades da humanidade e um dos motivos das minhas dúvidas na crença em Deus tal como eu acreditava: "Acreditar num ser que não imaginamos, mas que sentimos que nos ouve", como diz Jean Guitton. Sempre senti que Deus me ouvia, mas perguntava-me porque é que não ouvia outros seres tão frágeis e indefessos. Para te ser sincera, embora a minha concepção de Deus tenha mudado (não vejo um domínio espiritual exterior, mas sim interior - Deus em nós e em tudo) ainda é muito difícil aceitar a existência de Deus e desta realidade. Que longo caminho ainda temos a percorrer... Deus queira que consigamos somar "muitas evoluções individuais". Obrigada Marta e bom resto de domingo
descobrirafelicidade a 4 de Outubro de 2009 às 14:16

Teresa:
Percebo-te e partilho também algumas dúvidas e inquietações em relação ao Deus que nos foi sendo apresentado...
Como pode aquele "Pai" permitir algo assim? Porque não envia um "raio" lá do alto evitando situações dessas?
O livre -arbítrio poderia ser apenas para fazermos o BEM?
Continuaria a ser um livre -arbítrio?
Muitas questões se colocam a quem tem uma fé viva, isso é certo.
Entretanto, não sendo Deus que comete estes crimes e como estão na nossa jurisdição terrena, façamos a nossa parte até ver.
Obrigada pelo teu comentário que me permite ir reflectindo.
Abraço grande


Nota: Adorei e desfrutei o Van Gogh enviado. Obrigada
Marta M a 5 de Outubro de 2009 às 21:52

Infelizmente no meu trabalho deparo-me muitas vezes com casos de abusos físicos para com crianças. Mas o abuso sexual e mais precisamente a pornografia infantil são assuntos deveras complicados e negócios abomináveis. Partem de pessoas disfuncionais, de famílias desfuncionais, de ambientes sociais desfuncionais... É um negócio rentável e desumano. Quem o pratica deveria ser severamente castigado, porque os danos provocados nas crianças são irreparáveis.
Bjns
cuidandodemim a 4 de Outubro de 2009 às 14:25

Olá!
Tens razão em toda a linha. punição severa e célere.
Como não?
Imagino, ou melhor, faço um pequeno cálculo do que te possa vir para às mãos...
Como professora já tenho encontrado situações muito tristes e revoltantes. Geri-las foi penoso.
Mas tu deves lidar com um grau de dificuldade ainda mais forte ou até mais explícito (não encontro termo mais apropriado..).
Felizmente pessoas com a tua alma e sensibilidade estão lá para as acolher enquanto for necessário...
Que mais se poderá dizer? Como dizes, o problema surge muito antes...
Abraço solidário e à luta,portanto.
Marta M a 5 de Outubro de 2009 às 22:03

Olá Marta
Este é um assunto que me repugna tanto que por vezes me recuso a acreditar que tais atrocidades acontecem...não significa ficar indiferente, isso nunca.
Trabalhamos com crianças e nós melhor que ninguém, sentimos a desumanidade que implica tal prática.
Das muitas velas que acendo regularmente na minha casa e depois de ler o que escreveste, uma delas certamente será acesa por todas as vítimas destes actos hediondos.
Muitas vozes como a tua precisam-se.
Beijos
Manu
Existe um Olhar a 4 de Outubro de 2009 às 21:49

Manu :
Também acendes velas? Que giro, faço-o tantas vezes, principalmente quando estou sozinha e a casa consegue ter algum silêncio...
Acendo-as também por muitas razões, por isso aderia a esta iniciativa e a divulguei.
Estas, apesar de tudo, escusava bem de as acender :(
Triste.
Estive no teu blog hoje e gostei da visita ;)
Abraço e bom resto de semana para ti
Marta M a 5 de Outubro de 2009 às 22:17

Já está. Boa ideia. Por aqui sempre surpreendes.
Ok
Paulina Arq a 6 de Outubro de 2009 às 11:51

Olá Marta!
Li-a com toda a atenção porque gosto da sua forma de lutar pelo que deve ser emendado!
Abraço
Marcolino
Marcolino Duarte Osorio a 6 de Outubro de 2009 às 18:36

Marcolino:
A minha luta é intrínseca a mim, desde sempre tive a "ilusão" de que o mundo é o que nós "fazemos dele".
Será?
Abraço
Marta M a 7 de Outubro de 2009 às 20:44

Olá amiga Marta!
O nosso mundo tem tanto de bonito como de atroz.
Esta é das maiores atrocidades que o ser humano é capaz de fazer...

Não entendo como é que seja possivel fazer-se tal coisa... só gente muito mas Muito doente.

Penso que quanto mais de frente olharmos para as coisas mais atenção lhes damos e, mais proximos estamos para poder tentar muda-las ou, minimiza-las.

Parabéns mais uma vez pela tua sensibilidade amiga!
Um abraço forte e, uma optima semana
Caminhando... a 7 de Outubro de 2009 às 11:35

Joana:
"gente muito doente", a precisar de ajuda e de ser contida até estar recuperada (?), não haja ilusões.
Resta-nos a esperança que se vai evoluindo no sentido de estarmos mais atentos e mais disponíveis para impedir a sua multiplicação e margem de manobra.
E mais conscientes dos mecanismos psíquicos que os constroem...
Quero acreditar que os podemos conter :(
E proteger as crianças.
Abraço amigo
Marta M a 7 de Outubro de 2009 às 20:49

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO