Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012

Lembram-se deste post?

Pois amigos, a situação agudiza-se e as últimas propostas do Ministério da Educação ainda precarizam mais esta profissão a que tanto me dedico.

Com o argumento duvidoso de que as escolas possam escolher os seus professores contratados de forma directa, sem respeito pela sua graduação profissional adquirida a pulso ao longo de anos (no meu caso, mais de 10 - mas há quem esteja há quase 15...), tudo querem resumir a uma entrevista (?) sem critérios objectivos ou muito claros...

Como se o desempenho de um professor se pudesse avaliar em meia hora de conversa...

Por simpatia? Por pedido/cunha? Por intuição? Gostaria de perceber.

Num país onde os empregos escasseiam, dar este poder pessoal e discricionário em relação a um emprego público a um único elemento da escola, pois é no mínimo, perigoso...

E tentador nos tempos de desemprego que correm.

A nossa Constituição da República é muito clara em relação a isso e já lhe fiz referência no post referido no início.

Pelas razões expostas e porque, apesar da experiência acumulada que me diz que tudo tem o seu tempo, não consigo cruzar os braços e simplesmente criticar na internet ou via postal... Ou na sala de professores, ou no Café.

Por isso, arregaço as mangas e participo - ajudo à mudança.

 Dessa forma, coerente, participo nas manifestações e protestos que me parecem justos. Foi o caso desta Vigília de 24h em Lisboa.

Para além do protesto, foi importante dar um rosto (no caso também o meu) aos milhares de professores que, como eu, servem o sistema há anos, e que são dispensados em 31 de Agosto e recrutados sucessivamente no início de Setembro.

Neste novo regime proposto, até esta precariedade e prioridade expectável, nos é negada.

Passei então a noite ao relento, pela primeira vez na minha vida - uma noite longa e fria do mês de Fevereiro, em Lisboa.

Foi uma experiência para a vida amigos, acreditem.

Sentada e tapada, não dormi mais do que 10 minutos e observei muito...

Pude sentir na pele o que será viver na rua a olhar para os prédios que nos rodeiam e a desejar entrar e desfrutar daquele quentinho e daquela luminosidade que chama tanto a nossa atenção...

E foi só uma noite...

Estiveram sempre por ali, dois sem-abrigo, a olhar para nós...

Imaginem como será viver assim?

 

 

*Nota. Gosto de alguma reserva,mas como muitos alunos e colegas viram a reportagem da Sic (Vigília) , pois ela aqui fica e assim podem conhecer-me um pouco melhor, mesmo depois de uma noite ao relento... ;)



publicado por Marta M às 18:29
Olá Marta! Infelizmente é o país que temos e realmente só se dá valor quando passamos pelo mesmo que outros ainda que haja e muito cruel da minha parte dizer sem abrigo por opção porque se lhes dessem outra vida não queriam, mas é triste muito triste o que se está a passar a todos os níveis e há que lutar eu também vejo assim as coisas e intervenho quando acho que devo. Parabéns pela coragem. Desculpe a minha ausência também além de outros motivos tenho andado adoentada mas queria deixar a minha palavra de admiração e de amizade Desejo-lhe hoje e sempre o melhor minha amiga porque merece mesmo o melhor pelo esforço, empenho e pessoas que é. Um abraço apertado! Boa semana
Fátima Soares a 28 de Fevereiro de 2012 às 20:33

Obrigada Fátima.
Obrigada pela generosidade com que me escreve.
Fazemos o que podemos amiga, e se nem sempre é o suficiente, pois isso não deve impedir-nos.
A mim não impede.
Faço sempree apenas a minha parte. Se todos o fizerem..
Pois não ficaremos tão mal, não lhe parece?
Abraço e bom domingo
Marta M
Marta M a 3 de Março de 2012 às 16:25

Marta, que voz tranquila.
Era assim que a imaginava: tranquila e calma.
Gostei de a conhecer.
Quanto ao assunto da vigília , é isso mesmo tem de se mostrar o desagrado com o rumo que os nossos governantes querem dar às pessoas.
Nunca fiz uma vigília , mas já participei em manifestações.
pode não ser a solução, mas estar calado não adianta mesmo nada.
Beijinho
momentosdisparatados a 28 de Fevereiro de 2012 às 21:17

Olá Maria:
Obrigada pela consideração.
Sim,apesar de ter sido criada entre demasiado ruído e,porque não admiti-lo, alguma disfuncionalidade, pois consigo aceder a uma paz interior que conquistei a pulso -acredita-me.
Nesta intervenção levava 24h sem dormir (apenas 10minutos de meditação...) e tinha tanto, tanto frio amiga...
Mas valeu cada minuto, em vários aspectos.
O diploma dos concursos, à conta da nossa vigília, vai ao Parlamento e, assim, a negociação ganha mais força.
Não acredito apenas na crítica sem ser coerente no gesto.
E podes crer que, manifestações,não são o meu campo de acção eleito.
Mas teve que ser.
Um abraço grato pela tua visita
Marta M
Marta M a 3 de Março de 2012 às 16:32

Eu sei que é uma situação muito triste, realmente este país está a caminhar não sei muito bem para onde. Acho que hoje em dia o que prevalece são jogos de interesses e não sei muito bem como lutar contra isso. mas a tua luta foi muito importante, deu para veres como é viver assim e também mostrar toda a tua revolta. Eu estou contigo

Beijinhos
onda_azul a 28 de Fevereiro de 2012 às 23:18

A luta foi importante. E necessária.
Parados, resignados -já perdemos.
Não pode ser.
Um abraço gragto pela visita
:
Marta M
Marta M a 9 de Março de 2012 às 22:50

Sim, lutar sempre até ao fim é um grande lema que devemos seguir
onda_azul a 1 de Agosto de 2012 às 21:49

Amiga, é assim mesmo, lutar, lembro-me que já à uns anos se falava que iriam ser os presidentes dos Conselhos Directivos que iriam destacar os professores, Ui, Ui.Vai ser uma luta e injustiças . Porque às vezes mais vale cair em graça que ser engraçado. Boa Sorte. Oxalá haja concurso.
Um abraço quentinho, saberá bem depois de uma noite fria.
miilay
miilay a 29 de Fevereiro de 2012 às 00:10

Boa noite Miilay :
O concurso parece que vai prevalecer. Aguardemos e lutemos pela transparência amiga :)
Bom fim de semana
Abraço grato pela tua visita e comentário
Marta M
Marta M a 9 de Março de 2012 às 22:52

Marta sei o que passam os professores, tenho um cá em casa, (professor do ensino superior) que também não baixa os braços e que se sente muitas vezes desanimado.

A união faz a força e quanto mais cedo se perceber isso melhor.
Um bem haja!

Bjinhos quentinhos e maiores hoje e que está a precisar
golimix a 29 de Fevereiro de 2012 às 13:48

A união sempre fez a força amiga.
E sem ela, estaremos à mercê de tudo. Não pode ser...
Um abraço grato pela tua visita e comentário.
Marta M
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:32

Marta, minha amiga, gostei de a rever, embora que cheia de frio. Tomara dê resultado o esforço feito. Há muita injustiça no que toca aos Professores .Há muita coisa a mudar para pior e o consentimento calado é terrível. Orgulho, minha amiga senti orgulho de ti, de te conhecer.
Beijinho grande
Rosinda
Rosinda a 1 de Março de 2012 às 17:47

Exactamente Rosinda:
Não consigo resignar-me - É mais forte que eu ;)
Um abraço a desejar-teum bom fim de semana
Marta M
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:34

Olá marta,

Foi bom ver e ouvir-te! Que essa luta já longa, termine da melhor maneira.

Beijinhos
Caminhando... a 1 de Março de 2012 às 22:47

Joana:
Agora consegues dar um rosto às minhas palavras, não é?
Estava muito cansada, mas convicta que cruzar os braços não adianta nada...
Um abraço e bom fim de semana para ti
Marta M
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:36

Amiga
Que a tua luta não seja em vão, que o frio dessa noite de Fevereiro seja compensada pela justiça e pela alteração de sistemas que são no minímo ridículos e degradantes, para tantos que como tu se dedicam, se envolvem de alma e coração à profissão que abraçaram.
Daqui vai o meu abraço sentido, com o desejo que novos caminhos se abram e que a justiça venha a imperar

Manu
Existe um Olhar a 2 de Março de 2012 às 19:59

Obrigada amiga.
Sei que não és das que não se resignam e vais, também, à luta.
O frio valeu, porque algumas alterações já são uma realidade.
O pior é este contínuo desassossego e correr atrás do prejuízo.
Só queria paz para poder trabalhar..
Espero que tudo esteja bem contigo aí para sul :)
Abraço grande e grato
Marta M
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:39

Olá Marta!
Citando-a: «Foi uma experiência para a vida amigos, acreditem.»
Dir-lhe-ei que é uma vivência para o seu amadurecimento pessoal. Daqui a dois, ou mesmo, três anos, olhrá estes factos com outros olhos e, só então, verá se valeu ou não a pena. É como todos os factos da História Universal, alguns anos mais tarde, é que poderam ser avaliados para se lhes dar o merecido realce.
Quanto aos dois sem-abrigo, que menciona, apenas lhe pergunto: Seriam verdadeiros se-abrigo, ou outras gentes disfarçadas dessa forma, para ver quem estava e como andariam as coisas...
Olhe, Marta, faço daqui um apelo à sua inteligência, para que não desperdiçe as suas fôrças animicas e fisicas, por mais que lhe pareça, actualmente, que a solução poderá estar nas suas mãos.
Abraço amigo,
Marcolino
Marcolino a 3 de Março de 2012 às 00:38

Meu amigoMarcolino :
As mudanças começam sempre por nós.
E pelo primeiro passo... Se todos nos pouparmos, e se ninguém dá o corpo ao manifesto - cilindram-nos.
Teve que ser.
Quanto aos sem-abrigo, infelizmente (porque dos outros pouco me importaria) eram uns coitados que pernoitam mesmo na rua...
Um abraço nestes dias mais ensolarados, mesmo que as notícias não surjam...
Marta M
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:43

Boa noite, Marta!
Tudo correcto, segundo os seus desejos mas, daqui dois anos, ou mesmo três, voltaremos a falar deste seu assunto. O tempo é um grande Mestre...
Conheço aquela zona, mehor que muitos, porque prestei, como voluntário, também por ali, assistencia aos Sem-Abrigo.
Os Sem-Abrigo, por norma, quando está muito frio, deitam-se o mais cedo possivel nos seus abrigos/esconderijos. Nunca ficam a olhar as pessoas que fazem parte destas e de outras manifestações. Têm vergonha de se mostrar publicamente. Não gostam de se expor. Sei do que lhe falo.
Um abraço amigo!
Marcolino
Marcolino a 11 de Março de 2012 às 00:36

Marta
Apesar das circunstancias gostei de ver te
Uma mulher que é,de coragem,força e garra a lutar por seus ideais e a sentir na pele o ue muitos nao teem coragem de o fazer,talvez
Marta,peço desculpas este aparte,mas precisamos de falar,tem um email,no seu email,que me enviou na altura do desafio
Um bom domingo dentro do possivel
luadoceu a 4 de Março de 2012 às 10:09

Boa noite Lua:
Como já deves ter verificado, respondi em tempo ao mail .
Quanto á força, pois amiga -que remédio tenho eu...
Nunca nada foi fácil para mim,acredita-me .
Um abraço e bom fim de semana para ti
Marta M
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:45

Errata: O acento do "a" é Grave - assim: à
Marta M a 10 de Março de 2012 às 21:45

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
29


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO