Sexta-feira, 22 de Julho de 2011

Às vezes fico a pensar se determinadas atitudes são de coragem ou de covardia..

Por exemplo: Atirar tudo o que penso (ou tudo o que me vem à cabeça) para cima de alguém, limpando a garganta e o coração, é coragem?

Será que tenho esse direito?

Será que despejar sobre alguém sacos e sacos de acusações misturadas com a nossa frustração, faz bem a nós e ao outro? Ou só a nós?

E quando não se deixa passar a oportunidade e, covardemente, aproveitamos a ocasião em que alguém está na berlinda e, portanto, é a um alvo mais fácil e fragilizado e esvaziamos o saco dos assuntos pendentes ...Não será isso covardia das piores?

E quando não temos justificação racional (nem no coração) para um destempero e excesso e escapamos pela lateral, justificando-nos com as palavras e acusações de outros, cruzando abusivamente relações e problemas de 2, em consequências para 4 ou mais?

E quando alguém legitimamente magoado nos pede responsabilidades e justificamos os nossos actos pelas atitudes do outro?
O certo é que cada um é responsável por si, pelas suas palavras... e faz as suas próprias escolhas, digo eu.

De facto, nos últimos tempos, tenho assistido muitas destas fugas, assim...Pela lateral. E com muito barulho e adjectivos associados.

Parecem fortes assim juntos, a tentarem falar a uma só voz...

Mas não será por fraqueza que se associam? Por insegurança?

Pois, nem tudo o que parece coragem o é, de facto.

Nem tudo é claro à primeira, mas se olharmos com atenção e tempo -entendemos.



publicado por Marta M às 18:26
Marta M
Nem sabe o quanto este desabafo me diz algo
Eu queria aprofunda lo,mas acho que nao devo,porque naos ei se a Marta o faz no particular,no geral
Mas ha tanto para comentar, so que tenho receio...nao o farei
Mas partilho,nao a 100 por centro,pq acho que,sem saber bem do assunto que se trate, se e coragem ou covardia,se nao havera por aí outros indicios
Nunca faz bem nem a nos,se tivermos consciencia,nunca faz bem a 3....

Ai Marta valia um poste no meu espacinho,mas n vou aprofundar mais

Um bom fds
luadoceu a 22 de Julho de 2011 às 18:51

LUa:
Esteja à vontade para falar (escrever) o que sente aqui ou onde entender.
Se falo no particular ou no geral? Nós dois.
A nossa vida é mesmo isso, observamos, vivemos e projectamos.
Gosto de pensar alto certos assuntos,a partir de vivências minhas ou do que vou observando na vida de outros.
Gosto muito de ouvir amiga e, ouço muita, muita gente :)
Abraço grande
Marta M
Marta M a 22 de Julho de 2011 às 19:06

Assunto complicado, este de que fala hoje.
Se bem entendi, embora hoje me sinta com a cabeça meio oca...
(tensão alta) eu não consigo lidar com esse tipo de pessoas.
Prefiro afastar-me, muda e calada...
Coragem e cobardia andam muitas vezes bem perto uma da outra.
Desejo que tenhas um óptimo fim de semana.
Um beijinho grande
Rosinda
Rosinda a 22 de Julho de 2011 às 21:28

Sim Rosinda, é verdade,demasiado perto.
Muitos se dizem fortes quando gritam, mas na verdade, serão?
Penso que muitas vezes, o silêncio exige muito mais força, não?
Abtraço minha amiga e cuide-se que tensão alta é situação a acompanhar com atenção.
Cuide-se, as cuidadoras têm que estar em forma, sabia?
:) :)
Abraço grande
Marta M
Marta M a 23 de Julho de 2011 às 17:51

Tinha que dizer Marta, O Silêncio exige uma força enorme, que muito poucas pessoas compreendem. Por parte das circunstancias, há pouco passadas, constatei isso. Fiquei calada até ao fim, e isso fez-me imensamente mal a nível de saúde e psicológico. Mas aguentei desse por onde desse, fosse por onde fosse. Manti-me fiel a mim mesma e nunca me vergei, nunca.

Por vezes o Silêncio é o maior pedido de ajuda que alguém pode estar a fazer, não concorda?

Houve alguém que disse : ''Tu és muito forte, e tens uma coragem enorme pelo que passaste sem nunca teres dado o que o 'homem' queria, se fosse outra, coitada, tinha-o feito por medo e tu nem mesmo com esse 'homem' e com a outra pessoa da tua família a forçarem-te para isso, nunca tiveste medo, nunca te vergaste e é preciso muito coragem para isso, e para no fim de tudo ainda teres a capacidade de contar. És uma grande mulher. Não sou eu a única a dize-lo''

Porque nós somos fruto do que fazemos, enquanto nos podermos deitar todas as noites com a dignidade intacta e com a nossa cabeça levantada, já é muito. Demonstra a nossa força e a nossa coragem. Demonstra os nossos valores, que ao fim ao cabo não estamos interessados em ser apenas mais uns (no Mundo), mas queremos deixar a nossa marca pela simplicidade, pela força, pela luta, por não trair-mos quem somos ou pensamos ser e isto nos dias que hoje correm é complicado, não lhe parece?
Enquanto há vida , há esperança. ;)
Um enorme obrigada , do coração .
Beijinhos grandes e até um dia destes :)
Patrícia Mateus a 30 de Julho de 2011 às 03:06

Patrícia querida:
Uma nota prévia para justificar a demora nesta resposta :
O teu comentário ao post foi feito em resposta a um comentário, no caso o da Rosinda, portanto eu não recebi informação dele. Resulta daí que apesar de o teres feito depois de 4 ou 5 pessoas, ele aparece em 3º lugar, entendes? Eu vou sempre ao fim da página ver os novos. Desculpa-me então, ok?
Dito isto, começo por subscrever que muito sabem e reconhecem - a tua enorme força e a rectidão de carácter.
Sempre me surpreendeste Patrícia. E sempre, invariavelmente, pela positiva.
A coragem de ficar calada amiga, pressupõe um controlo e uma força, apenas ao alcance de alguns. Não quero com isso dizer que falar é fraqueza, não é.
Olhar nos olhos e dizer oque deve ser dito requer também muita força...Mas a nossa sabedoria vai indicando qual é o tempo de cada atitude. E tu, nessa tua maturidade incrível para a tua idade (saberá que te lê que ainda não tens 20 anos?) vai dando lições.
Apenas um reparo, a inflexibilidade também tem o seu lugar, particularmente quando falamos de valores e de posições rectas..Mas há que ser fexívelcom as pessoas que o MERECEM, pois somos todos humanos e passíveis de nos melhorarmos continuamente.
Resta saber quem merece a nossa flexibilidade, entendes?
Um abraço enorme e grato pela tua presença aqui, pelo teu contributo a este diálogo e por estares na minha vida :)
Sorte a minha.
Marta M
Marta M a 3 de Agosto de 2011 às 12:37

Olá Marta. As palavras são as coisas mais pesadas que carregamos pela vida fora e das mais sérias e graves. Não lhe damos a devida conotação. Quando ditas jamais há possibilidade de se retirarem e dizê-las cobardemente é das coisas mais baixas que existem. Não tenho andado bem minha amiga como sabe mas vi o seu post e vim ver pois adoro a sua sensibilidade e espero que nunca os meus actos ou palavras a possam ferir. Quando as profiro e tenho um enorme defeito sou impulsiva, mas por isso verdadeira. Acho que as acções de pessoas assim como eu embora possam ser mal vistas e criticadas são talvez mais "puras" do que as de quem "dorme" sob o assunto, avalia e planeia o modo de agir que na impulsividade não há essa hipótese visto que se age no momento. Mas também não deixa de se ferir e uma palavra de desculpa depois pode não ser suficiente se o outro não é uma pessoa bem formada e de paz que queira perdoar porque todos somos capazes de falhar a certa altura. Contudo se dormir sobre o assunto pode ajudar a acalmar-nos e ter outra atitude até calar, penso que a covardia está naqueles que usam o "dormir" para planear e executar quando o outro está frágil, quando tudo está tão enredado que das coisas já nada de bom surge. É complicado só quem não o sofre na pele não sabe o que dói eu já o experimentei e ainda sofro as consequências de ataques e retaliações , porém cá estou. Espero sinceramente que isso ou alguém não a magoe NUNCA dessa forma porque além de covarde é a pior das coisas. Destrói-nos e à confiança que se tinha nunca mais nada é igual. Faz de nós aos olhos dos outros pior que lixo e pior ainda sem fundamento só por maldade e desumanidade e quando não nos conhecem ou olharam nunca! Desculpe Marta se soubesse p seu mail teria comentado por lá, já tenho medo de tudo e de deixar o que penso e ser motivo de uso. Desculpe se lhe causo algum problema mas não podia deixar de dizer o que penso sobre. Um beijinho e um feliz fsemana . Perdoe-me se fui inconveniente. Bfsemana
Fátima Soares a 22 de Julho de 2011 às 22:11

Fátima:
Não foi nada inconveniente. Este é um espaço de respeito e de honestidade :)
Falou como sempre,como coração na mão e da sua vida.
Da sua experiência.
Sim,amiga, gosto de pensar alto sobre as questões, de partilhar algumas conclusões a que chego e ouvir o que os amigos viveram e pensam...
Se já magoaram assim? Já. Mas tenho que encontrar forças para fazer o exercício contrário e de perceber quanta fraqueza pode existir num ataque...Se todos nós temos direito inalienável à defesa, pois ao fazê-o temos que ter algumas cautelas.
No fim do dia,como bem refere, isto é bem mais complexo e somos todos humanos e falíveis.
Todos juntos, com virtudes e defeitos, se ninguém estiver de má fé cá vamos aprendendo uns com os outros.
Ninguém está excluído :)
Abraço
Marta M
:)
Marta M a 25 de Julho de 2011 às 22:18

Marta

A vida não é assim tão simples, pode ser coragem, pode ser covardia. depende de tantas coisas...

Eu durante muitos anos fui uma pessoa super tímida, era incapaz de dizer o que sentia, de me expressar, de debitar as minhas ideia, perdi muitas coisas na vida por isso. Um dia dei por mim a ir ao extremo oposto, tinha tantas coisas atravessadas na garganta que quando elas começaram a sair, não houve forma de as conter...de não ser capaz de dizer nada passeia ter uma enorme dificuldade em controlar a forma de expressar o que me ia na alma... e também perdi muito na vida por causa disso.. porque há muita gente que não sabe ouvir, principalmente se o que ouvem não lhes agrada...

Com o tempo fui aprendendo... mas visto desde aqui, desde o que já vivi, acho que prefiro a versão em que digo o que penso... mesmo que isso me prejudique, mesmo que existam pessoas que saiam magoadas .... porque uma coisa é certa, podemos sempre reparar palavras a mais.... mas é muito difícil fazer com que o mundo saiba o que nos vai na alma se não o expressamos.... e só somos o que vivemos.... nunca seremos o que só sonhamos e não fomos capazes de mostrar.

Bom fim de semana
Jorge
Jorge Soares a 23 de Julho de 2011 às 00:03

Sim, Jorge "(...) é muito difícil fazer com que o mundo saiba o que nos vai na alma se não o expressamos...." Usando a suas próprias palavras.
Mas e se já dissemos ? E se o que nos vai na alma não é a realidade, mas apenas o nosso ego a fazer barulho?
Como disse e bem, tudo é relativo ao contexto e às pessoas envolvidas, mas...
A coragem é bem mais rara que a covardia, lá isso...
Abraço e grata pela visita
Marta M
Marta M a 30 de Julho de 2011 às 20:12

Vivemos muitas vezes acomodados e resignados ou ainda vamos criando uma espécie de camuflagem evitando as provocações ou as retaliações.
A nossa paciência é colocada à prova vezes sem conta.
Mas tudo tem um limite. Tudo tem a sua hora.
Nem sempre somos tão fortes como pensávamos, nem sempre conseguimos aguentar a pressão. Isto será covardia?

Acredito que anda muita gente pronta a explodir e que pouco mais basta que um estalar de dedos para atear o fogo. Passamos por momentos de grande pressão, grandes mudanças.

É covarde o que atira e vai à luta ou aquele que esconde a mão com que atirou a pedra?!

Talvez(?) Coragem seja conseguir encontrar o tempo certo para reagir com ponderação.
Mas qual será esse tempo?
Muito complicado de encontrar!

Um não pensa igual a dois...
Muito menos pensam e reagem quatro da mesma forma.

Marta na verdade quando conseguimos olhar de fora para dentro, tudo fica muito mais fácil.

O problema, sim o problema, é ficar do lado de cá.

Bom conversar por aqui.
Um fala o outro escuta e dois pensam.
BFDS

DyDa/Flordeliz a 23 de Julho de 2011 às 02:55

Sim, Flor, tudo começa e acaba em nós. Claro.
Faço continuamente este exercício de auto-análise e auto -avaliação...
Procuro perceber como posso influenciar a situação e torná-la construtiva, mas como sabiamente refere, há sempre "aquele que esconde a mão com que atirou a pedra?!"
E isso com o tempo vai se tornando insuportável.
Abraço grato pela visita :)
Marta M
Marta M a 30 de Julho de 2011 às 20:21

Olá Marta
pois eu sou daquelas que vou guardando, guardando até chegar ao limite.
Mas ainda assim raramente atiro tudo cá para fora de uma forma brusca. E olhe que no meu trabalho tenho de fazer um esforço enorme para me controlar.
Detesto magoar as pessoas e por vezes as palavras ditas sem pensar magoam tanto.
Beijinho e um óptimo fim de semana
geriatriaaminhavida a 23 de Julho de 2011 às 19:33

Amiga.
O teu é um exemplo vivo dessa capacidade de ser corajoso,mesmo que não apeteça e até fosse humano não sê-lo em algumas circunstãncias.
Abraço grande e força :)
Marta M
Marta M a 30 de Julho de 2011 às 21:42

Olá Marta,

Mais um belo post, com um assunto bem pertinente e tão vasto, quero eu dizer, daqueles que tem pano para mangas.

Sabes, noutros tempos, talvez há uns 10 anos atrás, se lesse este post, diria logo de caras, isso é covardia, sem dúvida alguma, todos os exemplos que deste descrevem insegurança emocional, ou seja, as atitudes, os gestos, as palavras, ficam abafadas, é um arrastar, um acumular, um fujir da realidade, que dá medo, sufoca, daí a explosão aproveitando um pequeno rastilho, chegam as des(culpas), as dúvidas, as reacções abusivas, as acusações, o passar por cima de outros, dizer tudo o que tem mofo, e depois voltar a sair pela lateral. Pelo menos naquela hora saíu, mas e depois...a rotina se instala.
Por isso a tal covardia.

Mas hoje, já analiso de forma diferente, aliás, tento ser congruente, ver os dois lados, não apenas um como fazia antes (o meu , claro). Posso entender essa "covardia", estender a mais precedentes, outras vertentes, pois só assim conseguimos sair de situações crónicas e indesejáveis entendes?

Defendo a coragem , é por ela que tomamos atitudes, rompemos o que precisa ser quebrado, e dizemos sim ou não sem mais demoras. Muitas vidas são passadas atravancadas em terrenos psicológicos lamacentos e pegajosos por causa da falta de coragem para fazer o que se sabe precisa ser feito.
Ter coragem não exclui passar sufoco, ficar angustiados, ter dúvidas e penar. Para ter coragem é preciso ter a dignidade de sacudir a poeira do comodismo e tomar uma atitude.

Nesse caso, não importa quando foi, não importa como foi, não importa com quem foi, se foi correcto, se foi demasiado. se foi fora do tempo, se foi covardia, egoísmo, não importa pensar, importa reagir...e a essa reacção chama-se CORAGEM!!...É assim que penso hoje e amanhã, porque "Sem coragem, a sabedoria não dá frutos" e precisamos dela para avançar em frente, terminar esse capítulo, em vez de entreter, repetir as cenas e se acomodar.

Perante as situações, sem ter visto o filme todo, diria que, certas reacções são de coragem ou pelo menos tentativas, o que revela dignidade.

Bejinhos Marta, já me estiquei demais...
Fica bem!!
libel a 24 de Julho de 2011 às 00:18

Libel .
Muito lúcido este teu comentário e li por duas vezes, tamanho o testemunho que me traz.
Retive especialmente este: "Sem coragem, a sabedoria não dá frutos" porque o sinto ...
Mas Libel , como escrevi em tempos, nem tudo é´líquido e linear e os danos colaterais existem. E as pessoas fracas e limitadas também..E essas também são da nossa responsabilidade.
Acrescida, se cabe.
Por enquanto, contentar-me-ia que cada um pensasse antes de falar, por mais que fosse a pressão.
A Flecha lançada ou a palavra dita, não têm retorno como se sabe.
Gostei muito de ler todo as estas perspectivas que surgiram a partir deste meu post :)
Aprendi ;)
Abraço grande
Marta M
Marta M a 30 de Julho de 2011 às 21:52

Olá Marta,
Belisso tema e, já agora, citando-a, «Atirar tudo o que penso (ou tudo o que me vem à cabeça) para cima de alguém, limpando a garganta e o coração, é coragem?», a minha experiencia de vida diz-me o seguinte:
1 - Quem gosta de refilar, normalmente, fere todos à sua volta, mas depois, vê-se isolado na sua ilha de desacordos e discussões, sem amigos nem apoios...
2 - Quem se tornou sábio, normalmente, escuta de todos à sua volta, em silêncio, quer refilem quer conversem serenamente; faz uma análise do momento, sem retorquir, e deixa que quem tenha falado e discutido, perante o seu silêncio, seja forçado a fazer a sua autocritica.
Se dá resultado? É uma questão de experimentar...
Resto de ótimo domingo
Marcolino
Marcolino a 24 de Julho de 2011 às 07:29

Querido Marcolino:
Gosto muito desta sua sabedoria de vida que perpassa na sua escrita. E da forma organizada e lúcida como partilha as suas ideias e experiência de vida :)
A forma de actuação que refere é muito produtiva, tem razão e já experimentei esse exercício com evidentes vantagens para mim.
Só ainda não consigo fazê-lo todos os dias :)
Abraço e bom Domingo
Marta M
Marta M a 31 de Julho de 2011 às 11:41

Marta
Este cenário não me é estranho e por certo não o será para muitos que são ou foram alvo da covardia mascarada de coragem.
É mais fácil caçar uma presa fragilizada do que alguém forte que se sabe à partida que usará dessa força e com justiça, para se defender ou lutar pelas suas ideias.
Tu sabes que por detrás de atitudes de agressão há uma busca de energia, uma tentativa para sugar e deixar mais debilitados os que parecem mais frágeis, ter consciência desta realidade que dói, já é meio caminho andado para suprir e minimizar danos emocionais.
Como tu dizes o tempo faz com que entendamos as jogadas e joguinhos, as inseguranças, covardias e irresponsabilidades que a favor têm a certeza de que sairemos mais fortes e conscientes daquilo que somos e queremos. Como sempre a tua análise e conclusões deixam-me sentada aqui a pensar, porque tu tens esse condão de tirar a foto com uma nitidez irrepreensível.
Boa semana amiga
Beijinhos
sentaqui a 25 de Julho de 2011 às 01:13

Amiga:
"ter consciência desta realidade que dói"
Sim amiga, aqui sim é precisa coragem para perceber estes mecanismos e suportar que aqueles que mais amamos também os usam. E nós, que somos humanos e, mesmo inconscientemente , fazemos também uso deles...Mesmo que raramente.
Sim a vida vai ensinando, vai ensinando também que não estamos a salvo apesar das cautelas praticadas com zelo. Sim, o mecanismo é geral e estamos sujeitos a ele nesta luta eterna pela posse de energia...
Pelo menos vamos percebendo o mecanismo e tornando -o menos pessoal e, por isso, talvez... menos dolorosas essas experiências....
Não podemos é continuamente lamentar e fazer coro.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Amiga: <BR>"ter consciência desta realidade que dói" <BR>Sim amiga, aqui sim é precisa coragem para perceber estes mecanismos e suportar que aqueles que mais amamos também os usam. E nós, que somos humanos e, mesmo inconscientemente , fazemos também uso deles...Mesmo que raramente. <BR>Sim a vida vai ensinando, vai ensinando também que não estamos a salvo apesar das cautelas praticadas com zelo. Sim, o mecanismo é geral e estamos sujeitos a ele nesta luta eterna pela posse de energia... <BR>Pelo menos vamos percebendo o mecanismo e tornando -o menos pessoal e, por isso, talvez... menos dolorosas essas experiências.... <BR>Não podemos é continuamente lamentar e fazer coro. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Ha´que</A> entender para ajudar e, se possível, desculpar e...avançar. <BR><BR>Abraço do coração e cheio de gratidão pelo eco que encontro em ti ...:) <BR><BR>Marta M
Marta M a 31 de Julho de 2011 às 19:17

Marta desculpa usar este meio, mas precisava mesmo do teu endereço de email, para enviar algo importante.
O meu já sabes, libel@sapo.pt, portanto é só dares um alôzinho para lá, que fica registado. ok??..

Beijinhos
libel a 25 de Julho de 2011 às 14:11

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29

31


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO