Sexta-feira, 01 de Julho de 2011

Hoje foi dia de matrículas na escola. Sinónimo de papeis, alunos e pais com pouco tempo e muita papelada para preencher.

Eles e nós.

Saí cedo de casa, mais porque o depósito do meu velho carrinho, atestado quase sempre com mínimos, estava com o aspecto que se aprecia na imagem.

Claro que havia fila, mas enfim, também sol e notícias apelativas na rádio. Fui o terceiro carro da minha fila e aguardei a minha vez com boa cara- que remédio.

Na fila ao meu lado duas carrinhas de trabalho aguardavam, parecendo igualmente conformadas.

Pois, conformadas demais para o terceiro carro, um mini-morris que, perante a demora do arranque do primeiro carro, ultrapassa os dois pela direita e, com a agilidade de movimentos que um carrinho desses permite, encaixa o carro, ignora  as insistentes e furiosas buzinadelas e dispõe-se a atestar...

Nesse momento um dos ocupantes dos carros ultrapassados sai do carro e, à distância, protesta - esbracejando.

Resposta da condutora do Mini?

Esta: -"Que querem? Mexam-se, mexam-se! Porque eu tinha espaço e avancei..Já que ninguém parece querer meter!" 

E continuou:"E tenho que trabalhar!!"

Sem se incomodar, a jovem, que tinha uma cadeirinha de bebé vazia no carro, continuou descaradamente a abastecer o carro encima dos seus pouco mais de 50kg e da sua altura pouco impressionante.

Claro que se instalou a confusão e a troca de impropérios crescia.

Eu que estava a menos de 3m dela a abastecer o meu carro em fila paralela, pois devo ter feito uma cara de espanto tal que, do nada, encara-me desafiadora: - "Qual é o problema?!!"

Muitos, demasiados, pensei eu...Mas não lhe respondi.

Apenas abanei a cabeça em sinal de reprovação e nada me ocorreu de substância ou validade, tal foi a minha surpresa...

Às vezes ficamos sem palavras perante a grosseria. A mim acontece-me imenso. Infelizmente.

Não sei como se resolveu a questão, era tarde e o meu pré-pagamento efectuado na bomba abreviou a minha permanência por ali...

Mas no caminho da escola fui dando comigo a pensar que as aulas de Formação Cívica leccionadas nas escolas deveriam ser mais numerosas e insistentes.

E que deveriam ser extensivas a alguns pais. Obrigatoriamente. {#emotions_dlg.sidemouth}



publicado por Marta M às 22:46
Olá amiga Marta!
Infelizmente as aulas de Formação Cívica existem à muito pouco tempo. Não sei se se tratava de uma jovem, mas também não me parece que resulte muito, pois infelizmente a má educação e a grosseria, são cada vez mais.
Eu teria a mesma atitude da Marta, pois não seria fácil dialogar com alguém assim.
Beijinhos e bom fim de semana.
Rosinda
Rosinda a 1 de Julho de 2011 às 23:42

Rosinda.
Acho que falar comuma pessoa assim é quase tarefa impossível :)
Quê lhe dia? Muito!
Duvido que me escutasse...
Abraço
Marta M
Marta M a 8 de Julho de 2011 às 18:37

É verdade, Marta vemos cada coisa que até os deixam sem palavras.
Apesar de não serem sempre os mais novos a terem essas atitudes menos correctas, o que é certo é que são a grande maioria.
Em Palma, também estávamos na fila para se servirmos de comida, e estávamos umas 6 pessoas, vem uma miúda dos seus 20 anitos e passa-nos a todos e serve-se sem qualquer problema. O que fizemos?
Nada, apenas ficamos com cara de espanto a olhar uns para os outros e a abanar a cabeça.
Mas também já me aconteceu uma velhota de alguns 80 anos querer passar-me à frente. Nessa altura não cedi e disse-lhe "se a senhora me tivesse pedido eu deixaria passar-me à frente, sem problemas nenhum". Bom, Marta o que se seguiu não foi bonito de se ouvir. Entre varias coisas a senhora ainda me chamou "garota de mer ...".
Até parecia que eu é que tinha errado. E acredita que eu é que me senti constrangida.
Beijinhos e um óptimo fim de semana
geriatriaaminhavida a 2 de Julho de 2011 às 10:28

Sim amiga, eu sei: Nós é que ficamos constrangidas..
E não deveria ser assim, pois não?
Mas a energia negativa que nos atiram para cima desarma-nos.
Mais porque, provavelmente, no teu caso também, a nossa arma é a palavra..E algumas pessoas não parecem saber a força que ela tem.
Lugar agreste este mundo às vezes, não é?
Temos que ir tendo jogo de cintura...
Abraço e bom fim de semana
Marta M
Marta M a 8 de Julho de 2011 às 18:57

Marta
Agradeço a sua atençao e preocupaçao para comigo
Foi um mau momento
A educaçao parte do interior de cada um, nao basta ter aulas de civismo,basta termos educaçao interior,quem nao tem,nao sei se as aulas ajudavam nalguma coisa, mesmo com fe na pessoa
A pessoa ate podia ter toda a razao,mas perde a exaltando se,berrando, falando alto e chamando nomes (um ex)
O mundo e das pressas, dos compromissos, quem tem paciencia e tem tempo fica para tras,mesmo que tivesse a respeitar os outros
Marta....um beijinho e um abraço nosso(meu e da minha filha)
Obrigada e bom fds
luadoceu a 2 de Julho de 2011 às 10:29

Pois é Lua:
E a nossa cidade anda cada vez mais stressada, não acha?
Coimbra antes era bem mais calminha e até nos sentíamos provincianos..Agora, sem ter as vantagens , pois anda a adquirir todos os defeitos das grandes cidades ;)
Abraço e bom fim de semana
Marta M
Marta M a 8 de Julho de 2011 às 19:54

Neste aspecto Marta, acho que por mais aulas de educação cívica que hajam não resultam. Eu própria constatei muitas vezes que aquilo que ensinava na escola sobre certas normas de conduta e de boa educação, só eram válidas nesse dia, porque logo a seguir faziam exactamente o contrário.
Nós estamos com eles algumas horas e em casa que é o local mais apropriado para se receber e dar bons exemplos isso não acontece.
Eu faria como tu, porque dissesses fosse o que fosse, não iria resultar e possivelmente ainda ficavas mais incomodada.
Enfim, é o que temos e dá pena.

Beijos
Manu
Existe um Olhar a 2 de Julho de 2011 às 11:01

Exacto Manu .
Pena e ainda assim, não se desiste porque senão..seria o caos.
Acho piada a que por mais intensas que sejam as tentativas de socialização na escola e na comunicação social, se a socialização primária não tiver sido bem feita e apostada em valores, pois por mais que se tenha aprendido a lição..No momento da verdade, da pressão, são os quadros familiares que falam mais alto...
Vejo isso todos os dias :(
Abraço, esperando que estejas bem :)
Marta M
Marta M a 8 de Julho de 2011 às 21:52

Bom dia Marta...!
Descreveu-a tão bem, com tanta vida e tanta côr que, esta degradante cena, me fez sorrir, ao imaginar a minha Amiga, boquiaberta, de mangueira na mão, abastecer o seu velho automóvel com combustivel numa aziaga manhã com encontros do 3º Grau, decorada com o espalhafato de calão e palavrão à mistura. Gostei da sua descrição, lamento que tenha iniciado o dia rodeada de gente desbragada!
Mas não ficamos por aqui, isto é, fez-me recordar uma cena similar passada em Odivelas, junto da Rotunda do Senhor Roubado entre uma cavalheira e um senhor bem posto. Ambos, por qualquer razão estavam fora dos seus veículos. A inditosa cavalheira, desbragou-se ao máximo e, perante a passividade do senhor bem posto, deu-lhe um estalo, mas daqueles bem assentes, de fazer saltar óculos e dentaduras postiças.
Ele, impávido, de telemóvel em punho ligou para alguém. Dois ou 3 minutos depois chegou uma mota, e um carro, da Policia de Odivelas que, de imediato, tomaram conta da ocorrencia.
A desditosa cavalheira havia agredido, nem mais nem menos que um alto graduado da GNR de Lisboa, na altura à paisana, conduzindo um automóvel de grande cilindrada, porque as suas funções não exigem que ande sempre fardado, nem que o seu veiculo de serviço tenha que estar dado como pertença da GNR.
De violenta agressora verbal e fisica, a dada altura, esta cavalheira, resolveu passar a vitima! Rodeavamos a cena digna de ser representada no Teatro Mala-Posta, bem perto dali, e desatamos à gargalhada.
O tempo passava, eu tinha mais que fazer, e saí dali direitinho ao Metro, pensando e sorrindo, com a peixeirada que acabara de assistir.
Mas, minha boa Amiga, fique tranquila que, neste aspeto, ainda não se bateu no fundo; ainda vem por aí mais, e melhor, não se assuste, nem se indigne! Não vale a pena!
Bom fim-de-semana!
Marcolino
Marcolino a 2 de Julho de 2011 às 12:10

Marcolino:
E perante mais esta sua narrativa, que se acumulam com todas as outras que nos vão chegando, o sentimento é de tristeza e revolta...
E penso que, apesar de termos que continuar a fazer a nossa própria caminhada e, no processo, tentar consertar um pouco este mundo..Mas tem que restar-nos, pelo menos isso, o direito à indignação e, com base nesse sentimento, insistir, insistir...
Abraço amigo e bom Domingo para si
Marta M
Marta M a 10 de Julho de 2011 às 17:26

Olá Marta

Mas há aulas de educação cívica no nosso ensino?... eu tenho sérias duvidas... a julgar pelo que vemos no dia a dia.

Jorge
Jorge Soares a 3 de Julho de 2011 às 22:07

Jorge:
Há, há desde o 5º ano de escolaridade...Não se nota muito pois não?
Eu sei.
Mas olhe, pela minha parte, não desisto ;)
Abraço e bom Domingo
Marta M
Marta M a 10 de Julho de 2011 às 17:27

Olá minha amiga. Desculpe não me alongar muito ainda estou um pouco a convalescer, mas ao vir aos blogs não posso deixar de agradecer "pessoalmente" às pessoas o carinho que me dão. Obrigado Marta pela sua presença, pela amizade e tranquilidade que me passa e pela bonita forma que tem de me deixar a sua amizade. Um grande abraço e bem haja. Tudo de bom sempre para si e os que ama do fundo do meu coração.Bfsemana
Fátima Soares a 7 de Julho de 2011 às 18:51

Fátima:
Não tem nada que agradecer, temos que ser assim: uns para os outros .
Precisamos todos de carinho, atenção e compreensão..Ninguém está acima disso :)
Obrigada também pela visita e espero que se recomponha rápida e completamente.
Cuide-se :)
Abraço
Marta M
Marta M a 10 de Julho de 2011 às 19:40

Olá Marta.

Agora confesso me deixei enganar com o começo do post.
Depois do seu abanar de cabeça em sinal da falta de respeito da "mini-dama", acreditei que seria caricato levar com a mesma para a matrícula da respectiva cria [:1 (engraçado só para mim, como é óbvio)
A minha imaginação corre à velocidade da falta de educação que vamos tropeçando aqui e ali.

"Qual é o problema?!"
O problema é que algumas pessoas nem deveriam ser apelidadas de tal. Algumas são bestas com pernas. Capazes de avariar os fusíveis dos outros em menos de um segundo.

Peço perdão pelo desabafo.
O desenrasque em beneficio próprio, enrascando o vizinho do lado é algo que me faz imensa coceira.
DyDa/Flordeliz a 8 de Julho de 2011 às 02:30

Exacto Flor.
E logo num dia que começava tão calminho e iluminado...
Aquela mulher "arrastou-nos" a todos para o que a humanidade tem de pior :(
Enfim. A sorte foi que me afastei e a deixei a falar sozinha..Se todos fizeram o mesmo, pois acredito que ela fico a nadar no seu próprio fel :)
Abraço e bom Domingo
Marta M
Marta M a 10 de Julho de 2011 às 19:44

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29

31


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO