Terça-feira, 11 de Maio de 2010
A partir deste pequeno filme do youtube cheguei a este blog:
Nos últimos dias tenho passado por centenas (milhares?) deles.
É impossível, mesmo para alguém não-alinhada (mas religiosa) como eu, não se comover com esse movimento de fé que passa por mim nas bermas, ladeando o meu caminho diário...
Procuro observá-los com calma e atenção, sempre que lhes cedo a passagem num cruzamento, ou na paragem de um semáforo...
Todos avançam convictos.
Uns sorridentes e faladores, outros agitados e com passos fortes, outros silenciosos e contemplativos, outros  coxeiam e alguns arrastam-se e "forçam-se" ao limite, literalmente.
Ontem passei por um peregrino que carregava (arrastava?) uma grande cruz e abrandei um pouco apenas para o poder observar melhor...
E dei comigo a questionar o que nos diria Jesus sobre este tipo de peregrinação e evidente sacrifício físico e psicológico.
Eu que me considero uma leitora atenta da Bíblia, não encontro lá o indício ou a justificação para isto, muito menos o encontro nas palavras dele. As propostas que nos deixou indicam outras formas de investir e viver a nossa fé (e energias) e sempre em função do outro e por causa do outro, como se de nós mesmos se tratasse.
E convida-nos à prática e ao semear dessa filosofia, principalmente pelo exemplo concreto...
No fundo propõe-nos um sentir de enorme comunhão e alteridade com os outros.
E não nos pede, acredito, outro sacrifício para além do domínio dos sentimentos que nos diminuem...
Mesmo estando longe de mim desvalorizar estas caminhadas absolutamente pessoais e notoriamente difíceis, mesmo sabendo que muitos (se não todos) terão fortes e nobres (tristes?) razões para estar na estrada nestes dias, ocorre-me questionar se no fundo, toda esta energia despendida não daria mais frutos ao serviço de algo mais concreto ou de alguém que carece de apoio.
Será que temos mesmo que pagar em forma de sacrifício físico uma benção recebida ou pedida?
O reino dos céus parece-se tanto já com este nosso mundo onde tudo parece ter o seu preço, e portanto, há que garantir o "negócio"?
Ou dão graças por meio do sofrimento? E isso agrada e agradece a Deus, porquê?
E porque acreditarão estas pessoas estar no caminho certo? Conhecem estes crentes a palavra de Jesus?
Estarão elas em sintonia com a proposta, tão sensata, de peregrinação do filme acima?
Esta peregrinação é transformadora da sua alma, ou retomam, no fim, a vida de sempre?
Às vezes tenho vontade de parar e saber das suas razões.
Entretanto apenas desejo do fundo meu coração que a jornada lhes seja leve e, uma vez concluída, encontrem mesmo o que procuram (precisam?).
E que Deus os abençoe. Parecem precisar.


publicado por Marta M às 18:31
Bm dia, Marta!

Destaquei, «E dei comigo a questionar o que nos diria Jesus sobre este tipo de peregrinação e evidente sacrifício físico e psicológico.»

Os membros do clero, mais honestos, e inteligentes, são contra estes exageros de esforços fisicos, que vão dando uma imagem nada abonatória, sobre o negociar com Deus e com os Santos, algo que interessa a quem deseja obter determinada «graça».

Existem os Pagadores de Promessas que, devido à sua extraordinária argúcia, resistencia fisica, e a troco de muito dinheiro, fazem pelos outros esforços inantigiveis por quem paga, e faceis demais para eles, Pagadores de Promessas quiçá Peregrinos Profissionais.

Estes Peregrinos Profissionais, dentro do seu sigilo profissional, nuna só caminhada, «pagam» centenas de «promessas» como se estivessem a soldo de uma só pessoa.

Pelo que me apercebo, na actualidade, passou a existir uma rivalidade contextual entre quem vai a pé até Fátima ou até Santiago de Compostela.

Marta, experimente recitar o Terço com os braços abertos, em cruz, e de joelhos. Vai ver que divide em trez fatias, desiguais, o seu propósito: O esforço fisico que a desconcentra da récita das oragões que, muitas das vezes, a obrigam a reiniciar, até ao desapontamento provocado pelo despropósito de tal propósito...

Deus é Humano, não é bipolar, ora se mostra bonzinho, ora se torna num tsunami devastador do melhor que existe dentro de cada um de nós...!

Abraço,

Marcolino
Marcolino a 12 de Maio de 2010 às 06:00

Marcolino:
Gosto de vê-lo por aqui, espero que o seu restabelecimento decorra pelo melhor ;)
O tema é difícil e polémico, por isso me permiti colocar tantas questões que me parecem absolutamente legtimas e fi-lo com o respeito que é habitual em mim.
Colocando mais questões do que conclusões finais...
Acredito que não será consensual -nem eu pretendo que seja, longe disso...
Gosto de trocar argumentos, e apenas a partir de outros pontos de vista diferentes, posso acrescentar o meu e perceber melhor todos os lados desta questão.
A existirem "pagadores de promessas profissionais" e a existir quem lhe pague, achando assim descarregar a sua consciência e agradar nesse gesto a Deus...Bem, a minha capacidade de entendimento de um raciocínio (?) assim fica ultrpassada.
Não entendo uma cabeça, ou uma fé dessas...
E provavelmente, nem quero entender.
Quanto aos sacrifícios em si, compreendo que, em desepero de causa, muitos o façam.
E mesmo respeitando esse gesto e propósito, continuo a questionar-me se toda a energia dispendida não se poderia direccionar num sentido de prática caritativa em função do "próximo". No fundo mais na linha do que nos interpela Jesus no Nova Evangelho.
Quer para pedir bençãos,quer para agradecê-las...
Espero não ter sido mal interpretada por ninguém.
Penso que bastará ler-me com atenção para perceber o meu ponto de vista.
Obrigada pela visita ;)
Abraço
Marta M

Olá, Marta!
Sempre gostei de a ler. Sempre gostei de vislumbrar as suas inteligentes entrelinhas. Sempre me senti convidado a expor os meus raciocinios. Sempre me senti em casa, como se na minha esyivesse...!

Para todos os seres humanos, é mais dificil darem-se a conhecer, com um abraço da Paz, e um beijo de afeição, do que fazerem esforços fisicos, rapidamente recuperáveis com uma massagem bem aplicada, quiçá uma noite muitissimo bem dormida.

Pedir Perdão. Perdoar, são esforços titânicos invisiveis mas que, a quem recebe e os pede, se forem de livre e espontânea vontade, plenos de Amor Fraternal Universal, diminuirá o mal, reforçará o Bem, para que todos nós estejamos plenamente em Paz uns com os Outros, Partilhando-nos desinteressadamente...

A minha recuperação está a ser feita com a maior alegria interior que consegui aperfeiçoar, em mim, até aos dias de hoje!

Abraço,
Marcolino
Marcolino a 14 de Maio de 2010 às 00:48

Sempre associei a peregrinação à própria jornada da vida: Uma jornada em que nos descobrimos e progressivamente caminhamos em direcção ao melhor de nós e ao que nos eleva para além de nós. "Passar fronteiras atrás de fronteiras, a caminho do Ser Total" como tão bem expressa João Delicado.
E depois... Depara-se-me o outro lado: O lado relacionado com as questões que tão pertinentemente colocas e que, também a mim, tantas dúvidas me suscita: "Será que temos mesmo que pagar em forma de sacrifício físico uma benção recebida ou pedida?
O reino dos céus parece-se tanto já com este nosso mundo onde tudo parece ter o seu preço, e portanto, há que garantir o "negócio"?
Ou dão graças por meio do sofrimento? E isso agrada e agradece a Deus, porquê?
E porque acreditarão estas pessoas estar no caminho certo? Conhecem estes crentes a palavra de Jesus?
Estarão elas em sintonia com a proposta, tão sensata, de peregrinação do filme acima?
Esta peregrinação é transformadora da sua alma, ou retomam, no fim, a vida de sempre?"
Creio Marta que teremos de procurar as respostas no mais fundo de nós e a explicação/razões/raízes destas caminhadas nas grandes marchas de peregrinos da Idade Média.
Que encontrem(os) a luz que almejam(os). Um abraço grande para ti
descobrirafelicidade a 13 de Maio de 2010 às 18:50

Teresa.
No fundo de nós, encontramos, mesmo antes de partir, o "santuário" como refere o vídeo...
Essa é a maior viagem das nossas vidas e a mais difícil também .
Por isso tanta gente vive uma fuga para a frente e tem um medo enorme de olhar para dentro de forma exigente...
Continuo a procurar respostas..
A Etty Hillensun tem sido uma boa companhia nos últimos dias.
Abraço e Bom Fim de Semana.
Marta M
Marta M a 15 de Maio de 2010 às 17:16

Olá Marta!

Sendo-te honesta, ainda não me debruçei seriamente sobre este assunto não podendo por isso comenta-lo com grande clareza. Mesmo assim, não deixo de respeitar quem o faz.

Muitos acredito que sintam que só sofrendo, conseguiram ou agradecer fortemente a benção que os alcançou, ou então acreditem que só através dele (sofrimento) consigam que as preces sejam ouvidas.

Como disse, ainda tenho muito que refletir sobre este assunto, tendo a noção de que não chegarei a nenhuma resposta que me deixe totalmente esclarecida.

Um abraço forte para ti.
Ps: Como está a saúde?
Caminhando... a 13 de Maio de 2010 às 21:07

Olá Joana:
Estou melhor, diria não fosse a tosse,que estou boa ;)
Também eu me comovo minha amiga, como não me comoveria?
Apenas questiono se será esta amelhor foemade agradare agradecer uma benção,ou pedí-la...
É mais por aí a minha questão.
Respeito?
Total!
Abraço grande e Bom Fim de Semana
Marta M
Marta M a 15 de Maio de 2010 às 18:41

Olá Marta

Como tu já tiveste oportunidade de ler no meu canto sobre as peregrinações impostas a que era sujeita em pequena, deves calcular que optei por outro tipo de peregrinação, aquela que me leva até dentro de mim, que me permite reflectir, aperfeiçoar e questionar a minha vida e a minha conduta.
Tal como tu, nunca li na Bíblia qualquer tipo de referência a este tipo de sacrifícios e lembro-me de me contarem que numa das vezes em que Nossa Senhora apareceu aos pastorinhos, lhe explicou que não seriam precisos sacrifícios físicos, a oração era mais importante.
Penso que quem faz este tipo de peregrinação, ainda não se questionou e se lhes perguntássemos porque o fazem, certamente, muitos não saberiam como responder...talvez seja uma questão de Fé e ela não se explica, sente-se. Talvez seja uma forma de agradecer, quando em situações de aflição recorrem a Ela e pedem graças.
Mudarão as suas vidas? Regressarão mais tolerantes, assertivos, compassivos...ou nada se altera e continuam a pedir dando muito pouco?
Muitas questões Marta...tens razão quando reflectes sobre o que move esta gente.
Entretanto, nós por cá, continuamos a caminhar sem destino, apenas vivendo o momento e agradecendo.

Bom fim de semana Marta
beijos
Manu
Existe um Olhar a 14 de Maio de 2010 às 18:10

Manu :
Acredito plenamente que, muitos, estão ali por razões fortes, mas a essência da razão pela qual empreendem esta caminhada seria muito difícil de justificar racionalmente.
Ou até coerentemente com uma Bíblia na mão...
Pois e cá continuamos com as dúvidas..Cada vez maiores, tens razão.
Vou ainda hoje mandar-te mail com uma novidade ;)
Abraço
Marta M
Marta M a 15 de Maio de 2010 às 18:45

Olá!
Espero que já estejas completamente recuperada!
Quanto a esta fé, admiro-a e comove-me imenso...
Bjns
cuidandodemim a 15 de Maio de 2010 às 12:55

Olá!
Haverá alguém que não se comova?
Questiono-me sobre a validade dentro de umcontexto de coerência com os Evangelhos que acredito estarem na base de toda esta fé...
Estou melhor, obrigada.
Abraço grande e obrigada pelo franco comment.
;)
Marta M
Marta M a 15 de Maio de 2010 às 18:50

Querida Marta...e é incrível como a fé move montanhas e nos torna mais fortes e capazes. E sinto-me feliz por fazer da minha fé um acto de amor...também ao alcance dos outros.
Tenha uma boa semana.
João Nuno
http://joaonunomb.spaceblog.com.br
João Nuno a 17 de Maio de 2010 às 02:52

Talvez, pelos gestos e atitudes deste grande senhor, venha a propósito:
"...porque não há palavras para exprimir esta coisa que nos invade e nos oprime e nos sufoca e para a qual ainda não se inventou outra palavra que não seja amor". Rota Lobato de Faria

Semana feliz.
João Nuno
http://joaonunomb.spaceblog.com.br
João Nuno a 17 de Maio de 2010 às 02:56

Como já reparou...o meu último comentário era para ter sido inserido no seu último post. Desculpe;)
JN
João Nuno a 17 de Maio de 2010 às 03:00

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
27
29

30
31


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO