Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

 

É hora de ir ao caminho?

 

Questiona-nos o portal do peregrino do Caminho de Santiago de Compostela.

E continua:

"O caminho de Santiago não é um desafio para super-heróis e sim para homens comuns. O caminho é o exercício vivo da condição humana.

É claro que estar em boa forma ajuda, mas o segredo, não é tanto chegar - é o caminho, feito ao nosso ritmo. E como na vida, depende do nosso passo...

Quando começar, todos os ventos jogarão a seu favor..."

O Caminho de Santiago - tema, por exemplo, do interpelante livro  O Diário de um Mago, de Paulo Coelho - é uma peregrinação de aproximadamente 830 km, que pode ser feita em um mês.

O seu relato desta viagem interior e exterior é contagiante na linguagem algo simples, mas poética, de Paulo Coelho. A descrição deste caminho por caminhos eternos (século I d.C) e dos encontros e desencontros que lhe vão surgindo a cada passo, permite visualizar (e desejar) estar ali, naquele percurso que surpreende de distintas formas.

E faz realmente crescer quem decide experimentá-lo.

Crentes, não crentes, católicos ou não, o caminho é mais espiritual que religioso...Todos podem encontrar a sua própria motivação para o empreender.

Gosto especialmente desta passagem que resulta de um diálogo com outro caminhante, a propósito da dificuldade (combate) de uma ou outra escalada mais sinuosa:

"O Bom Combate é aquele que é travado porque o nosso coração pede. Nas épocas heróicas, no tempo dos cavaleiros andantes, isto era fácil, havia muita terra para conquistar e muita coisa para fazer. Hoje em dia, porém, o mundo mudou muito, e o Bom Combate foi transportado dos campos de batalha para dentro de nós mesmos."

Toda esta literatura inspiradora e o outro tanto que já li sobre o depoimento de quem já fez o "caminho" fizeram decidir-me por percorrê-lo (ainda que de de forma abreviada) neste fim de semana, acompanhando uma visita de estudo que faríamos com os nossos alunos do 9º ano...

Pois...mas ontem, uma notícia desagradável caiu cá em casa e há que dar apoio a alguém querido e próximo, que se encontrou doente de uma forma algo séria e repentina, passando a precisar de mais atenção e carinho.

A caminhada (de carro, claro!) será para uma localidade mais próxima, mas será uma caminhada para expressar amor e cuidado.

Serve para crescer na alma e para mostrar solidariedade a quem a merece de forma inegável.

É, com certeza, também, uma peregrinação de amor.

E sim, é hora de ir ao caminho, ainda que não pelo percurso traçado antes...

Engraçada a vida.

 



publicado por Marta M às 21:43
Amiga! Já tive a felicidade de ir a Santiago e é uma coisa indescritível. Adorava lá voltar. Não fui a pé porque os meus pais e tios (fomos tipo em peregrinação tb ) não tinham idade para isso mas foi uma sensação única. Essa conchinha tenho-a pendurada numa bengalinha de madeira que comprei e num dos cantos da minha cabeceira no (pilar da cama se por acaso se chama assim) tenho um pequeno rosário com a cruz de Santiago a cruz no meio. Acompanha-me á noite e ao levantar...é mágico. Agora amiga essa outra caminhada k vais fazer é tb de amor e não menos grande que a Santiago. Há que cuidar dos nossos e amá-los enquanto os temos. Ele estará lá à tua espera e com certeza a zelar por ti e pelos teus entes queridos. As melhoras de quem está doente. Tem cuidado na estrada amiga que dão mau tempo e um beijinho muito grande para ti e todos k amas. Desculpa o extenso do comentário. Bfsemana dentro do possível.
Sindarin a 27 de Fevereiro de 2010 às 00:01

Olá!
Começo a responder apenas a um comentário, porque como devem calcular o fim de semana foi muito preenchido e, para além disso, ainda apareceram uns acontencimentos avulsos (e também imprevistos) que vieram ajudar à festa! ;)
De facto, ainda não é a"minha " altura de ir ao "caminho".
Não faltará oportunidade, tens razão.
Abraço grande e obrigada pelo teu cuidado.
Marta M
Marta M a 2 de Março de 2010 às 21:15

Olá Marta!

Sou um Peregrino de Deus que anda Neste planeta Azul, ao seu ritmo, sem se desejar ultrapassar, nem estragar os Lugares por onde tem estado, uns por curto espaço de tempo, outros de longa permanencia.

Nunca fui Peregrino de premeditações de fazer sacrificios a esmo, palmilhando léguas infindas para, como moeda de troca, uma dada figura em pedra, ou fina porcelana, me dar aquilo que ali fui buscar.

Contudo dou valor humano às autoflagelações daqueles que assim buscam a Luz de Deus.

A Compostela fui duas vezes. Uma quando casei em 1973, e outra no inicio dos anos 90. Ambas as vezes fui de carro. Da primeira vez estava frio a mais, e chovia a cantaros. Da segunda vez foi numa das férias de Verão, quentissimo. Fomos em passeio, tiramos imensas fotografias e almoçamos umas iguarias da terra, por sinal bem gostosas.

Estes lugares, denominados sagrados, a mim, particularmente, não me tocam. Olhos com olhos de ver, mas nunca com olhos espirituais!

Por aqui já vai dando para fazendas menos grossas e camisolas mais leves...

Abraço já mais quentinho

Marcolino
Marcolino a 27 de Fevereiro de 2010 às 02:19

Marcolino:
Meu amigo, é sempre bom lê-lo. Tem experiência, algo que valorizo tanto quanto novas perspectivas.
Sou da área de História, imagine lá o que me interessam memórias! ;)~
Como bem comentou há tempo, a propósito de livros, eles enriquecem-nos muito, mas não nos mudam por si mesmos. Lembra-se de o ter dito?
Eu registei. E concordo.
Quanto à visão espritual e religiosa, pela minha parte, faço distinção entre ambas...Como bem o disse o meu amigo César, não sou muito ritualista no que toca à religião...Mas sou absolutamente espiritual (ou vou tentando ser...)na minha vida e , se possível, nas actividades que ocupam o meu tempo livre.
Aproveito, tal como refere hoje no seu blog, para encontrar dimensões alternativas em situações normais (caso da sua viagem de autocarro...). Resulta daí que, esta caminhada para Santiago, por caminhos percorridos e "gastos" (no bom sentido, sublinhe-se) por tantos pergrinos a um lugar imptemporal como Santiago, é para mim uma "oportunidade" de crescimento interior.
É uma caminhada, na maior parte do tempo em silêncio e em atitude de disponibilidade interior.
Eu que adoro a contemplação, a procura, o exercício e o silêncio...
Penso que, Santiago e a sua envolvência (e não apenas a fé ou os pedidos e promessas) têm tudo a ver comigo - como disse um grande amigo.
Abraço e obrigada pelas suas visitas e pelos comentarios sempre enriquecedores
Marta M
Marta M a 3 de Março de 2010 às 17:11

São os caminhos que o destino tece e que, aparentemente, nos desviam do que projectamos. Acredito firmemente que fazem parte de um Projecto Maior e este teu outro caminho cujo percurso não tinhas planeado será mais um passo teu na imensa jornada que é a do Amor.
Que a saúde volte logo a quem te é querido e o vento desapareça, pelo menos, quando regressares. Um abraço amigo
descobrirafelicidade a 27 de Fevereiro de 2010 às 13:01

Amiga:
Não que às vezes a vida nos "leva" e , no fim, leva-nos muito bem?
Tudo seu tempo e nunca antes.
Ainda não é a minha hora de ir ao caminho. Percebo que algumas coisas vou controlando. Outras não.
E aprobabilidade de correrem bem é a mesma...
Ainda debater-nos? Pouco...
Abraço em véspera de greve ;)
Marta M
Marta M a 3 de Março de 2010 às 19:46

Foi bom ter o teu mail,veio a talhode foice p/mim.
Tu espiritual como és e avessa a muito ritual religioso como sempre foste, leva a acreditar que santiago seria mesmo feito para ti.
Espero que possas lá ir breve.As melhoras da tua avó.
Beijo
Paulo César
Paulo C. a 27 de Fevereiro de 2010 às 16:13

Querido Paulo C.:
Obrigada pelas palavras, pela visita e pela habitual "chamada à razão"
;)
Mandei-te mail hoje.
Santiago estrá lá quando eu puder ir
Abraço grande e, amanhã, já sabes: Nada de escola!
Marta M a 3 de Março de 2010 às 20:07

Olá Marta!
E tantas são tantas as vezes que nos são trocadas as voltas não é? Mas é ao faze-lo que, outros lados vemos e por outras experiencias passados que fazem com que, quando voltamos ao inicial caminho, fazemo-lo com outros olhos e outra sensibilidade.

As melhoras de quem te é querido e que tudo corra bem.

Um grande beijinho para ti
Caminhando... a 28 de Fevereiro de 2010 às 21:02

Ah, esqueci-me de te dizer que tens um mimo no meu blog que espero que te faça esboçar um pequeno sorriso : )

Mais um beijinho
Caminhando... a 28 de Fevereiro de 2010 às 21:05

Joana:
E uma das aprendizagens é sobre a fragilidade da vida...
Assuta perceber isso. E assusta perceber como podemos ficar dependentes.
Triste a vida às vezes...
Injusta?
Abraço grande e obrigada pelo teu miminho ;)
Marta M
Marta M a 3 de Março de 2010 às 20:10

Olá Marta passei para dizer-lhe que tem im mimo no meu blog Trofeus de Amizade. Depois volto para comentar... Nunca fui a Santiago..
Beijinh0
Rosinda a 2 de Março de 2010 às 11:35

Olá!
Muito obrigada pelo troféu!
Espero merecer
;)
Abraço grande
Marta M
Marta M a 4 de Março de 2010 às 15:00

Marta,
Só hoje tive com tempo a ler o teu post.
A vida surpreende-nos a cada passo.
Percebi por um comentário que é a tua avó que está doente. Tudo de bom para ela e para ti.
Abraço grande,
Nucha
Nucha a 2 de Março de 2010 às 22:33

Nucha:
Obrigada. Sim, agora foi a avó e ela é uma pessoa muito doce e especial. Sabemos todos que tem idade, mas o carinho enorme que temos por ela deixa-nos muito desanimados...
Vida complicada esta.
Abraço enorme e muito obrigada
Marta M
Marta M a 4 de Março de 2010 às 15:05

Marta,
Sei o que é.
Faz este mês um ano que perdi a minha.
Sabemos tudo mas...dói sempre.
Beijinho grande,
Nucha
Nucha a 5 de Março de 2010 às 08:53

Olá Marta
O Diário de um Mago foi o primeiro livro que li do Paulo Coelho. Desde essa altura que acalentei o sonho de ir até Santiago, ainda não consegui, porque outros caminhos têm aparecido, isto para dizer que nem sempre o que planeamos é concretizável no momento que queremos.
Hoje reconheço, tal como tu, que o apoio a quem mais precisa é uma outra forma, não menos importante de caminhar.

Beijos
Manu
Existe um Olhar a 2 de Março de 2010 às 23:39

OláAmiga Manu:
Que seja bem vinda de mais uma "peregrinação" das tuas!
Já passei pelo teu blog e vi (ainda sem a atenção que mereces!) o tanto que há para lá para aprender...
As caminhadas são diversas, não é?
Aqui ou em qualquer parte do mundo...Embora certos cenários (que vejo no teu blog) sejam mais agradáveis que outros.
Santiago há de lá estar para nós ;)
Abraço grande
Marta M
Marta M a 4 de Março de 2010 às 15:12

Boa tarde Dra. Marta:
Quero felicitá-la por ter uma Avó. Eu já não tenho nenhuma. Parabéns, portanto. Espero por isso que Ela melhore rapidamente.
Nunca fui a Santiago de Compostela. Por isso, não faço ideia como será? Contudo, concordo que uma "viagem" deste tipo não se medirá apenas pelas quilómetros em si mesmo, mas sim pelo que representa para quem a faz. E isso tem a ver com o interior de cada um. A vida, por vezes, é fértil em caminhadas. Cada um com a sua. Todos vamos fazendo as nossas caminhadas. Às vezes com bastante dificuldade, não é verdade? Lembra-se da "geração sanduíche". Pois cá estamos a desempenhar essa função de "sanduíche" .
Ás vezes, talvez, guarnecendo mais um lado do que o outro, não é verdade?
Espero que não falte coragem, porque boa vontade e espírito de sacrifício vejo-os de sobra.
Um grande abraço e muito obrigado.
J. R.
Joaquim Rodrigues a 5 de Março de 2010 às 17:30

Bom dia Sr. Joaquim:
Saúdo a sua volta e agradeço o comentário gentil que aqui deixa (como sempre).
Esta avó é mais por absoluta e indiscutível afinidade de afectos que por laços de sangue directos. Mas mora literalmente no meu coração ;)
A situação tem algumas melhorias, mais tendo em atenção a idade (93!) acho que tem sido uma benção. Para ela e para quem a cuida diariamente. Que merece aqui uma referência e agradecimentos muito especiais.
O pior é vê-la acamada, muito limitada na sua locomoção e, sem poder ler, actividade que adora e a faz tão feliz..
Com a entendo! Grande injustiça.
Agora a sua humanidade está intacta e o seu amor por toddos nós não cessa de aumentar. Não se queixa, não se revolta e ainda consegue mandar(e distribuir por quem se aproxima) beijinhos a todos.
Um exemplo, principalmente para os mais novos da família...
Agradeço todos os dias por tê-la e por Deus a ter colocado no nosso caminho.
Veremos o que os dias nos trazem a aprtir de agora.
Abraço agradecido
Marta M
Marta M a 8 de Março de 2010 às 12:41

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
27

28


Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO