Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

 

  "Uma tartaruga e um escorpião nunca se entendiam, a tartaruga temia-o e conhecia-lhe a natureza...

 Um dia, no meio da tempestade, o escorpião quis atravessar para o outro lado do rio e viu a tartaruga aflita para atravessar para a outra margem, porque nadava com a a cabeça debaixo da àgua e mal conseguia ver o caminho no meio dos detritos que flutuavam...e perguntou:
- Tartaruga, eu vejo melhor o caminho em cima da tua carapaça e ajudo-te, levas-me para a margem mais segura do rio?
-  Não, não levo, escorpião. - disse a tartaruga.
- Então porquê? - perguntou o escorpião, deveras admirado.
- Olha, porque me ias picar e morreria do teu veneno, já se vê! - redarguiu a tartaruga mas logo ripostou a o escorpião...
- Não, não! Sabes porquê? Porque se eu te picasse morreríamos os dois afogados e eu não seria tão estúpido a esse ponto, não achas? Só quero atravessar para outra margem...
A tartaruga pensou, e disse:
- É verdade, escorpião, se me picasses morríamos os dois, e eu não acredito que tu queiras morrer afogado. Anda, salta para a minha carapaça, indica-me o melhor caminho, e eu levo-te até à outra margem!
E assim foi... o escorpião enrolou a cauda com o espigão em sinal de paz e elegantemente pousou na carapaça. Contente com a boleia, o escorpião ria-se e falava animadamente com a tartaruga, até que a meio da viagem, no meio de gargalhadas, o escorpião solta o espigão, espeta na carapaça da tartaruga e injecta o veneno fatal...
E a tartaruga disse admirada:
- Então, escorpião, julgava-te de confiança, agora vamos morrer os dois...
O escorpião encolheu-se e disse antes de morrer afogado:
- Tens razão, desculpa. Mas sabes, vai contra a minha natureza e quanto a isso não posso fazer nada...É mais forte que eu! "
(Fábula de Esopo)

Pois é, eu sei.

Há muitos anos que conheço esta fábula e, aceito-a como uma expressão honesta da nossa condição humana... Infelizmente.

OU pelo menos de algumas condições humanas, rectifico.

Ressalvando desde já que sou uma profunda crente na capacidade de regeneração da humanidade e que sei, todos somos habitados por uma humanidade ancestral e comum, e que, com o esforço certo, todos podemos aceder a ela...

Pois, mas nem todos têm acesso ao caminho que nos conduz a ela, porque não tiveram o exemplo ou o apoio na medida que precisaram e outros, pura e simplesmente, não querem, não sabem ou não conseguem mudar.

E a nós, que estamos perto ou nos cruzamos com eles na vida, resta tentar/saber reconhecê-los e, nesse exercício, mesmo ajudando-os, preservar-nos e tomar as devidas precauções.

Sim, e esquecer o nosso ego que nos faz pensar ingenuamente que, a mim,

ela/e não fará isto, ou aquilo...

Fará. Não tem a ver connosco, ou com o tanto que fazemos, mas sim com ele/a.

É uma questão de tempo ou situação.

 

 

Nota - Exemplos:http://www.ionline.pt/conteudo/42543-ali-agca-volta-atacar

 



publicado por Marta M às 10:44
não conhecia, mas acho que às vezes podemos lutar contra os nossos próprios instintos...
beijinho
Loira a 19 de Janeiro de 2010 às 15:43

Sim, podemos...Quando queremos.
Mas há muita gente que,confortável no seu ego, deixa-se ir...Uma e outra vez, pelo mesmo caminho.
Infelizmente.
É "dessa" minoria que falo.
Obrigada pela visita.
Abraço
Marta M a 19 de Janeiro de 2010 às 19:11

Olá Marta
Já referiste noutras alturas este "NÂO QUERER MUDAR" e eu acho que é sobretudo isso porque, faça ou não parte da nossa natureza, a possibilidade de mudarmos existe sempre. Só que há pessoas que NÂO QUEREM mudar e nós devemos consciencializar-nos de que elas não vão mesmo mudar e... aceitar ou, se necessário, preservarmo-nos porque, como dizes, tem a ver com ele/a (na minha opinião, com o QUERER dele/a - isto porque aceito o agir de acordo unicamente com a natureza num animal irracional como o escorpião, mas não num ser humano). Bom resto de semana e um abraço amigo
descobrirafelicidade a 19 de Janeiro de 2010 às 18:38

Teresa:
Eu sei que já o referi - faz parte da minha experiência de vida - infelizmente...
E posso afirmar categoricamente que existem e que envelhecem sem mudar e, pior, sem ao menos tentar mudar.
Disfarçam um tempo.
Até à próxima...
Escorpiões ou homens, o princípio de deixar-se ir, levado pelo impulso da própria natureza, acontece, independentemente da esperança que temos que alimentar na natureza humana.
Quem me dera poder escrever o contrário.
Principalmente hoje.
Abraço saudoso.

Já tenho saudades de te ler regularmente...
Marta M a 19 de Janeiro de 2010 às 19:30

Marta amiga
Quando mencionei que já te referiras noutras alturas (uma ou duas e numa indirectamente), a este "não mudar" foi porque nessas alturas senti que, mais uma vez, ainda tinhas tido a esperança de que houvesse a tal mudança e fiquei triste por, esse teu, ainda que ínfimo, acreditar não se tivesse concretizado. Por isso, e por estar convicta de que há pessoas que só não mudam porque não querem mesmo mudar. Nunca comentei porque se sentia ainda a tua esperança, mesmo que pequenina. Quem dera realmente poder hoje ler-te o contrário. Mas tudo tem um outro lado e talvez haja alguma pacificação connosco próprios quando aceitamos os factos tal qual eles são. E...confiar naqueles que realmente merecem a nossa confiança. E... acho que estou para aqui a divagar e a dizer coisas sem sentido nenhum. Desculpa este meu blá, blá, blá, ainda por cima, sem conseguir expressar o que queria. O que eu quero mesmo é que fiques bem amiga. Beijo grande de boa noite.

Teresa:
Eu sei que desejamos que os nossos amigos estejam bem e, às vezes, só queremos encontrar a palavra certa que os "resgata" e senti que o teu comentário foi nesse sentido. E agradeço-o tanto.
O que referes sobre a "pacificação connosco próprios " é um dos únicos "ganhos"que o convívio com pessoas assim nos trazem quando (inevitavelmente e por uma questão de sobrevivência mental) nos afastamos delas.
Obrigada amiga, mais um vez.
Abraço enorme
Marta M a 23 de Janeiro de 2010 às 18:03

Olá!
Tal como tu, acredito fortemente que havendo vontade, é possivel mudar, afinail já não há quem o tenha feito?

Tal como dizes, existe sempre o ego que muitos se recusam a por de lado, daí que, havendo esta decisão, é realmente muito complicado mudar. Para faze-lo, tens que haver pre disposição para tal...
Triste, e penso que é isso que referes e te entristece, é que, ao gostar de alguém, seja que tipo de relação for, existe sempre a esperança de que a outra pessoa mude o que achamos que não é correcto, pois afecta os que estão à sua volta. Custa mas, há que por vezes deixar de investir pois, não leva a nada nehum e, as inumeras tentativas, todas falhadas, rervelaram isso mesmo.

Mando-te directamente de Sintra aí para Coimbra (tanto quiilometro que nos separa!!) um abraço esperançoso e apertado.
Caminhando... a 19 de Janeiro de 2010 às 23:56

Joana:
Deixar de investir em alguém é uma das decisões mais pesadas e ao tempo mais tristes que, às vezes sem alternativa, temos que concretizar.
Acreditamos sempre que é possível, porque nos é difícil conceber que perante o óbvio ou o certo, não se altere um comportamento...Às vezes até parece que sim, que algo se alterou, mas depois a desilusão ainda é maior.
Há algumas pessoas assim por aí...
Remédio eficaz? Distância.
E não o digo sem tristeza, acredita-me.
Infelizmente.
Abraço de bom fim de semana
Marta M
Marta M a 22 de Janeiro de 2010 às 21:53

Olá Dr.a Marta.

Pois. Recordo-me perfeitamente deste texto num dos livros de leitura da instrução primária. Também me lembro da Professora (a tal; lembra-se?) mandar fazer uma redacção (agora não se fazem redacções) sobre o tema na qual teríamos que indicar a nossa opinião acerca da atitude do escorpião. Certamente que saberá o que escrevi sobre o escorpião.
Contudo, não é apenas o escorpião que apresenta este tipo de atitudes. Andam por aí muitos escorpiões. Pior. São escorpiões bastante maiores do que aquele que ía sobre a tartaruga.
Quanto à sua (dele/s) capacidade para mudar:
-para mudar é preciso saber que não estamos no caminho certo e o conceito de certo e errado nem sempre é comum a duas, ou mais, pessoas;
-mesmo depois de se chegar à conclusão que vamos no sentido errado é preciso ter bastante capacidade para inverter o sentido das coisas;
Ao contrário do escorpião, as pessoas têm (devem ter) a capacidade de se regenerar e mudar de modo, quanto mais não seja, a não provocar danos a terceiros, já que não comprendem que tem o dever de os ajudar.
Penso que nunca é tarde demais para mudar, mas quanto mais tarde pior.
Só do bem-estar resulta da harmonia. A harmonia só é tangível quando todas as peças funcionam em sintonia. Só da harmonia resulta a felicidade. Só com felicidade se consegue ter uma vida saudável. Por isso, tropeçando ou não em escorpiões, espero que tenha muita saúde e seja muito feliz, portanto.
Um grande abraço.
joaquim rodrigues a 20 de Janeiro de 2010 às 12:42

Sr. Joaquim:
Se me lembro da história daquela professora? Como poderia esquecê-la?
E o tanto que o "aluno" que a leu emocionou a todos que o escutaram naquela noite invernosa ...Foi um momento de partilha e de humanidade, cada vez mais raros e, por isso, comovem tanto. E marcam.
São momentos desses que dão sentido à minha profissão e me fazem acreditar que alguma coisa deixo aos meus alunos e alguma coisa eles deixam comigo.
São pequenos oásis a que recorro quando as aulas são menos produtivas ou os alunos não conseguem "avançar"...
Já pensei publicar aquela história por aqui..Tenho que consultar o autor ;)
Quanto a escorpiões, acreditoque já conheceu alguns e que sabe que, com diferentes graus, há por aí demasiados.
Infelizmente, porque digo-o com pena.
Abraço de bom fim de semana e obrigado por se fazer presente e atento.
Marta M
Marta M a 22 de Janeiro de 2010 às 22:05

Bom Dia Dr.a Marta.

Há momentos de facto inesquecíveis, mas esses momentos são, quase sempre, resultado do contributo, não só de uma parte, mas do contributo das partes intervenientes. Certamente haverá maus alunos e maus filhos, porventura, pelo facto de haverem também menos bons Professores e menos bons Pais.
O que tem de bom o mundo não são as coisas, são, sem dúvida, as pessoas e sempre se vamos cruzando com algumas pessoas que nos vão surpreendendo pela positiva.
Quanto à história, o autor já havia dito que poderia dela fazer o que quisesse. Sou disso testemunha.
Que tenha um grande fim-de-semana.
J. Rodrigues a 23 de Janeiro de 2010 às 12:49

Sr. Joaquim:
Agradeço outra vez (parece-me que nunca é suficiente) as suas visitas e as sua sempre positivas palavras.
Publicarei a história (merece ser conhecida) e, creio que será muito apreciada pelas sensibilidades tão apuradas que (sorte minha!) se tornaram minhas amigas através do blog.
Em boa hora o criei.
Hoje fico por aqui, como deve calcular pelo novo post, estou num dia pesado...
Abraço debom fim de semana
Marta M
Marta M a 23 de Janeiro de 2010 às 18:06

Essa notícia até me dá medo. Pessoas assim deveria permanecer encarceradas...
Bjns
cuidandodemim a 21 de Janeiro de 2010 às 15:10

Ola Amiga:
Medo é um sentimento que nos protege também, ajudando a tomar as devidas precauções que o comportamento de algumas pessoas impõe.
Bom fim de semana para ti (espero!)
Marta M
Marta M a 22 de Janeiro de 2010 às 21:46

Vejo o mundo, somo o que me acontece, vejo os outros, as minhas circunstâncias....Escolho caminhos e vou tentando ver o "lugar" dos outros
Afinal quem penso que sou..
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
20
21
22

24
25
27
28
29
30



Aviso:
As imagens que ilustram alguns posts resultam de pesquisas no google, se existir algum direito sobre elas, por favor,faça-me saber. Obrigada.
Lugares que Também visito ;)
http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/ http://joaodelicadosj.blogspot.com/ http://theosfera.blogs.sapo.pt/
pesquisar neste blog
 
Contador de visitas ...
E neste planeta...

contador gratis
blogs SAPO